julho 27, 2020

Para que serve o Ácido Fólico?

ácido fólico

Comitê Editorial IVI Salvador

O ácido fólico – que também é muito conhecido como Vitamina B9, ou folato, ou ainda metilfolato – é uma vitamina solúvel em água. Como o organismo não consegue armazenar essa vitamina por muito tempo, é preciso fazer a reposição diária. Ele serve para fabricar células sanguíneas, curando ferimentos, ajudando a produzir músculos, entre outras coisas.

Pelas suas funções, o ácido fólico é fundamental para a formação do DNA e RNA e garantir que as células se dupliquem normalmente. No início da gestação ele é de fundamental importância para o desenvolvimento embrionário por ser um momento de alta replicação celular.

A vitamina ajuda também a produzir substâncias químicas essenciais para o cérebro e o sistema nervoso. Como todas as vitaminas, o ácido fólico é necessário para o bom funcionamento do metabolismo. A sua falta, ou o seu excesso, podem desencadear problemas de saúde.

O ácido fólico e seus benefícios durante a gestação

Níveis adequados de ácido fólico por ocasião da concepção e durante os três primeiros meses de gravidez reduzem bastante o risco de problemas congênitos graves. O consumo do ácido fólico é muito importante para você e para o desenvolvimento do bebê durante a gestação.

Mesmo em uma gravidez saudável, natural ou através da reprodução assistida, a ingestão de ácido fólico é altamente recomendada por diminuir o risco de malformação do sistema nervoso central do bebê. A suplementação previne o aparecimento de problemas no tubo neural do feto, que se forma nos primeiros meses de gravidez e envolve a estrutura primitiva que dá origem ao cérebro e à medula espinhal.

O ácido fólico é um dos elementos nutricionais mais importantes para o bebê

O ácido fólico é encarregado de reduzir o risco de deficiências no cérebro e na coluna vertebral, chamados deficiências do tubo neural. O tubo neural se converte no cérebro e na medula espinhal do bebê no primeiro mês de gestação, sendo este período o de maior risco para a formação de deficiências.

Portanto, é recomendável aumentar a ingestão do ácido fólico antes da concepção. Além disso, o ácido fólico é também responsável por ajudar na formação da placenta e no desenvolvimento do DNA, assim como por diminuir o risco de pré-eclâmpsia durante a gravidez.

Geralmente, é recomendada a dose de 600 mcg por dia para as grávidas, e a dose pode ser suspendida depois dos 3 primeiros meses de gravidez, já que o ácido fólico tem efeito de até um ano. Todas as recomendações, no entanto, devem ser atestadas pelo seu pré-natalista.

A OMS – Organização Mundial da Saúde – também recomenda a suplementação preventiva para as gestantes que iniciaram o pré-natal independentemente da idade gestacional, até o terceiro mês pós-parto.

Onde encontramos o ácido fólico

Uma das fontes de ácido fólico mais abundantes são todas as folhas verdes escuras, com destaque para espinafre, brócolis, couve, alface e salsa. Os cereais integrais, feijões, cogumelos, fígado de galinha, ovo, levedura de cerveja e gérmen de trigo também possuem boas quantidades do nutriente.

Frutas como abacate, manga, laranja, tomate, melão, e banana também devem entrar no cardápio para aqueles que querem equilibrar os índices de ácido fólico no organismo.

Os alimentos ricos em folato são bem variados e o seu cardápio não se tornará monótono. Todos eles devem fazer parte da dieta diária. É sempre bom lembrar que durante o cozimento e a preparação dos alimentos, pode-se perder parte do ácido fólico presente.

Outra fonte da vitamina são os suplementos, medicamentos e produtos fortificados. Os suplementos são os mais indicados caso exista uma deficiência de ácido fólico no organismo.

Riscos para o consumo em excesso

O folato é uma vitamina solúvel em água e isso facilita a sua regulação pelo corpo: qualquer excesso será eliminado naturalmente através da urina. Assim a overdose não ocorre com a alimentação, mas pode ocorrer a partir de suplementos.

Ingerir uma dose excessiva de ácido fólico pode resultar em problemas digestivos, dor de estômago, náusea e reações cutâneas tipo urticária. Também pode ocorrer a deficiência de vitamina B12 e consequentemente uma anemia. A quantidade acima de 5000 microgramas por dia é considerada perigosa.

Portanto, vale a pena ficar atento aos exageros e tomar cuidado com as dosagens, mesmo se tratando de vitaminas.

Outros benefícios para o organismo

Dentro do organismo humano, a vitamina B9 desempenha algumas funções específicas e atua sobretudo para reduzir o risco de Mal de Alzheimer. Além disso, o ácido fólico previne doenças cardíacas e derrame.

Para que o sistema imunológico esteja fortalecido, uma série de fatores são necessários, entre eles as vitaminas do complexo B, inclusive o folato. A vitamina reduz ainda possíveis perdas auditivas em idosos; trata a má função dos rins; e colabora com o desenvolvimento saudável dos embriões.

Essa vitamina também regula a produção e o uso pelo organismo humano da homocisteína, uma substância semelhante a um aminoácido que, em altos níveis, pode lesar o tecido que reveste os vasos sanguíneos, tornando-os mais suscetíveis à formação de placas aterosclerótica (estreitadas por conta do acúmulo de gordura).

Além disso, o ácido fólico pode ajudar na prevenção de determinados cânceres, inclusive os de pulmão, colo uterino, cólon e reto. Administrando doses suficientes dessa vitamina, pode-se evitar também milhares de mortes decorrentes de doenças do coração.

Continuando com a listagem dos benefícios, o ácido fólico tem papel importante na saúde da pele, unhas e cabelos. A vitamina ajuda no crescimento e combate a acne e a dermatite, deixando a pele com um brilho saudável e com a oleosidade controlada.

Além de ser essencial para o desenvolvimento do sistema nervoso do feto, o folato é fundamental para a função cerebral adequada e desempenha um papel importante na capacidade cognitiva e na saúde mental e emocional. Ele age como um cofator na produção de serotonina, um neurotransmissor que garante o bom humor.

É de extrema importância o acompanhamento médico durante a gravidez para evitar complicações. Qualquer medicamento, substância ou vitamina deve ser receitado e indicado pelo seu médico.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up