março 14, 2016

Verdades e mitos sobre a Endometriose

 

A endometriose é uma patologia que se caracteriza pela presença do endométrio fora de seu local habitual. Pela ação hormonal no ciclo menstrual, o endométrio sofre um processo cíclico de regeneração e descamação. Esta descamação provoca a menstruação. Quando as células que compõem o endométrio estão fora da parte interna do útero dá-se o processo de endometriose. O diagnóstico da endometriose pode levar anos, estima-se que costuma ser detetado após os 25 anos, apesar dos primeiros sinais se manifestarem anos antes com o início da menstruação.

O principal mito que dificulta o diagnóstico da endometriose é encarar as fortes dores menstruais como algo normal e não procurar ajuda médica. Também a nível médico, é preciso consciencialização porque ainda existem ginecologistas que não estão habituados em fazer o diagnóstico desta doença, levando as suas pacientes a não insistir em procurar uma solução para os sintomas apresentados.

Quem tem endometriose tem sempre muita dor
Mito: Apesar de na maioria das vezes a endometriose causa dor muito forte, principalmente durante o período menstrual, também pode ser assintomática. Outros possíveis sintomas de endometriose são o fluxo menstrual abundante, dores durante as relações sexuais, dores a urinar ou a defecar, tudo depende de onde estão as lesões da endometriose.

A endometriose faz cancro
Mito: Não está comprovada esta relação, apesar da endometriose poder estar associada ao endometrioma, que são quistos pequenos, estes podem ou não serem malignos.

A endometriose pode causar a infertilidade
Verdade. Quando não é tratada, a endometriose pode evoluir e afetar as trompas de falópio ou ovários, dificultando a gravidez. Entre as portadoras de endometriose, cerca de 30 a 50% podem ter problemas para conseguir engravidar naturalmente.

A gravidez cura a endometriose
Mito. A gravidez não cura a endometriose, e os tratamentos de fertilidade podem acentuar a doença. Primeiro é aconselhável tratar a doença.

A endometriose não tem cura
Verdade. Por isso a importância de detetar e iniciar o tratamento para evitar que a endometriose alcance estados mais graves.

A endometriose é uma doença rara
Mito. A endometriose afeta de 10% a 15% das mulheres em idade fértil. Estima-se que em Portugal existem 240 mil portadoras.

É difícil detetar a endometriose
Depende. Existem exames como a ecografia com preparação intestinal e a ressonância magnética que podem detetar a endometriose. No entanto, o maior desafio atualmente é que as mulheres procurem ajuda para receber o diagnóstico, o mais cedo possível, e evitar dessa forma que a endometriose evolua para estados mais graves.

A endometriose é psicológica
Mito. Não é psicológica e afeta a qualidade de vida das suas portadoras. Procurar ajuda médica é indispensável para a doença não avançar.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up