julho 5, 2016

ATIVIDADE FÍSICA MELHORA A QUALIDADE DO SÊMEN, REVELA ESTUDO DO INSTITUTO VALENCIANO DE INFERTILIDADE (IVI)

Manter a forma pode melhorar a qualidade dos espermatozoides, inclusive a prática de exercícios intensos, algo que até o momento dividia as opiniões dos especialistas. O estudo realizado pela clínica espanhola IVI Bilbao foi apresentado hoje no 32º Congresso Europeu de Reprodução Humana e Embriologia que está acontecendo na Finlândia.

As conclusões sobre a relação entre a atividade física e a qualidade do sêmen foram feitas a partir da quantificação das atividades físicas dos candidatos com o critério de unidades energéticas (MET), que estabelece o gasto metabólico da atividade e determina o desgaste energético do corpo em função do tempo empregado na mesma. Após contagem, os grupos foram divididos por níveis de atividades físicas: baixa, moderada, alta e muito alta.

“Apesar do estudo estar limitado a jovens de 18 a 35 anos e, portanto, pode não se aplicar para idades mais avançadas, é válida a afirmação de que realizar atividade física de qualquer nível ao menos três vezes por semana é considerado um estilo de vida saudável e pode inclusive servir para prevenir a esterilidade” analisa Dra. Genevieve Coelho, especialista em fertilidade e diretora da clínica IVI Salvador, do mesmo grupo de medicina reprodutiva que realizou o estudo.

Segundo o Dr. Fernando Quintana, diretor do laboratório de andrologia do IVI Bilbao, “com este estudo percebemos que a atividade física intensa, até então considerada prejudicial, não apenas careceu de efeitos adversos na qualidade do sêmen, como inclusive foi associada a melhores parâmetros de qualidade seminal”.

A literatura científica tem apresentado resultados contraditórios quando se trata de relacionar a qualidade do sêmen em função da atividade física. Na prática, na hora de aconselhar o nível ideal de exercícios para o homem, os especialistas não dispõem de argumentos incontestáveis para aconselhar uma mudança de hábitos de condicionamento físico para os casos em que o casal apresenta problemas reprodutivos e quer melhorar suas chances de engravidar.

Para identificar os benefícios do esporte na contagem de espermatozoides, 85 candidatos a doadores de sêmen responderam o questionário internacional de atividade física (IPAQ) que estabelece um parâmetro estandardizado para considerar os diferentes níveis de intensidade para as atividades físicas. A pesquisa foi coordenada pelos especialistas em reprodução humana Dr. Marcos Ferrando, Dr. Roberto Matorras e Dr. Fernando Quintana.

Considerando a necessidade de avançar na pesquisa com uma maior amostra de esportistas de alta performance de nível amador, ou seja, excluindo esportistas de elite (profissionais ou maratonistas), IVI Bilbao desenvolveu uma nova pesquisa para avaliar o impacto de atividades físicas de intensidade quase excessiva, que atualmente acredita-se que são prejudiciais à fertilidade masculina. “Além disso – afirma Dr. Fernando – para a próxima Bilbao Night Marathon, pretendemos analisar amostras de sêmen dos participantes dessa maratona e estudar seus hábitos de treinamento antes da corrida para identificar se nos níveis de treinamento que podemos considerar excessivos, existe um impacto na fertilidade masculina”

CONTACTO DE IMPRENSA

  • Tainah Dias Machado Carvalho

DOSSIER DE IMPRENSA

Última atualização
Junio 2019

Baixar

Voltar ao topoarrow_drop_up