21 de May de 2018

Aumenta em 40% número de Fertilizações in Vitro realizadas na Bahia segundo ANVISA

fertilizacao-in-vitro-salvador
  • Quantidade de ciclos aumentou em 40% de 2016 para 2017 na Bahia.
  • IVI Salvador tem média de taxa de fertilização de 83%.

 

SALVADOR, 21 DE MAIO DE 2018

A quantidade de ciclos de Fertilização In Vitro cresceu na Bahia entre 2016 e 2017. Pode ser considerado como um ciclo de Fertilização In Vitro “os procedimentos médicos nos quais a mulher é submetida à produção e retirada de oócitos para realizar um tratamento de reprodução humana assistida”, de acordo com o 11º Relatório do Sistema Nacional de Produção de Embriões da ANVISA. Na Bahia, esse número cresceu de 877 em 2016 para 1226 ciclos em 2017, tendo um aumento de 40% na quantidade de ciclos de um ano a outro.

 

Não é à toa que o número de ciclos de fertilização cresceu no último ano. “O aumento no número de ciclos de Fertilização In Vitro é um indicador de como as pessoas estão mais informadas sobre os tratamentos de reprodução assistida, e, assim, estão indo em busca de especialistas em infertilidade conjugal para realizarem o sonho de formar uma família”, diz Dra. Genevieve Coelho, diretora médica da clínica IVI Salvador.

 

A ANVISA realiza este relatório anualmente, a fim de conhecer e divulgar exatamente qual o número de embriões humanos que são produzidos por técnicas de Fertilização In Vitro nas clínicas de reprodução humana do Brasil. Ainda segundo o 11º Relatório do SisEmbrio, “considera-se número de embriões produzidos a quantidade de embriões produzidos em laboratório dentro de um ciclo de fertilização”. Durante os 1226 ciclos abertos na Bahia, 11.245 oócitos foram produzidos por três clínicas diferentes. Este valor representa um aumento de 38% na quantidade de óvulos produzidos durante os ciclos de estimulação ovariana.

 

Na clínica IVI Salvador, o avanço na tecnologia é uma prioridade, fator que contribui para o sucesso das transferências resultarem na gravidez das pacientes. A média de taxa de fertilização da clínica foi de 83%, número superior aos valores sugeridos em literatura internacional, que variam entre 65% a 75% para taxas de fertilização, segundo a ANVISA. Apenas a clínica IVI conseguiu atingir uma taxa acima da média, sendo ela a com maior êxito dentre as clínicas baianas.

 

Além das técnicas e testes para obter os melhores resultados nos tratamentos de Fertilização In Vitro, a experiência e constante aprimoramento do corpo médico e laboratorial contribui para o êxito nos procedimentos. Participantes ativos de congressos, membros das equipes também ministram aulas sobre a infertilidade.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a infertilidade atinge cerca de 15% da população, dos quais 40% dos casos provém de infertilidade feminina e mais 40% de infertilidade masculina. Os 20% que são diagnosticados sem um motivo específico são os chamados casos de Infertilidade Sem Causa Aparente.

 

O aumento na busca por clínicas de fertilidade na Bahia demonstra que a população está se conscientizando da necessidade de tratamento após o período de mais de um ano de tentativas de engravidar sem sucesso. A internet, as mídias sociais e até os casos de parentes e conhecidos estão contribuindo para que casais heterossexuais, homoafetivos e mulheres solteiras possam atingir a realização de ter filhos.

 

Fonte: 11º Relatório do Sistema Nacional de Produção de Embriões