agosto 10, 2016

Atividade física ajuda a melhorar a qualidade do sêmen

Praticar atividade física de qualquer nível de intensidade é positivo para a qualidade do sêmen. Foi o que revelou o estudo realizado pelo IVI apresentado este ano no Congresso Europeu de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE). Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores do IVI Bilbao analisaram jovens entre 18 e 35 anos, candidatos a doadores de sêmen.

Com este estudo, percebemos que a atividade física intensa foi associada a melhores parâmetros de qualidade seminal. Algo que até hoje dividia os especialistas, que recomendavam apenas atividades físicas com moderação, acreditando que exercícios de alta intensidade poderiam ser prejudiciais.

Os parâmetros utilizados pelo IVI para considerar os níveis de intensidade de forma objetiva e estabelecer uma relação entre atividade física e qualidade do sêmen seguiram o padrão do questionário internacional de atividade física (IPAQ), respondido por 85 voluntários à pesquisa, que eram homens jovens entre 18 e 35 anos candidatos à doação de sêmen.

Os resultados foram divididos nos níveis de atividades físicas: baixa, moderada, alta e muito alta, obedecendo ao critério de unidades energéticas (MET), que estabelece o gasto metabólico da atividade e determina o desgaste energético do corpo a partir do tempo empregado na mesma.

Os resultados desse estudo podem não serem válidos para homens acima dos 35 anos, porém, entre homens da mesma faixa etária analisada (entre 18 e 35 anos) é válido afirmar que praticar exercícios físicos de qualquer nível ao menos três vezes por semana pode servir para prevenir a esterilidade.

Os próximos passos do estudo já foram desenvolvidos pelo IVI Bilbao, que agora vai avaliar o impacto das atividades físicas de intensidade quase excessiva, que atualmente acredita-se que são prejudiciais à fertilidade masculina. O objetivo dos pesquisadores é avaliar o impacto na qualidade do sêmen em praticantes de esporte de intensidade extrema de nível amador, ou seja, excluindo os profissionais de elite e maratonistas.

Ciclismo afeta a fertilidade masculina?

Muitos estudos afirmam que pedalar muitas horas pode ser prejudicial para a fertilidade masculina não tanto pela atividade física, mas sim por conta do aumento da temperatura dos testículos. Porém, o risco de afetar a fertilidade não seria provável para aqueles que utilizam a bicicleta diariamente para ir ao trabalho, por exemplo, e sim para aqueles que pedalam intensamente muitas horas ao dia.

O uso de anabolizantes afeta a fertilidade masculina?

Sim! E os danos podem ser irreversíveis, para saber mais, consulte o post que escrevemos sobre a relação entre anabolizantes e a fertilidade.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up