Solicite mais informações

Doação de Óvulos: como lidar com o aspecto emocional

doacao-de-ovulos

A doação de óvulos é um tratamento de reprodução assistida que envolve muitas emoções diferentes. Apesar da taxa de êxito desse tipo de tratamento ser alta, muitas pacientes têm dificuldade em lidar com o processo que ele envolve. É importante conhecer a doação de óvulos antes de julgá-la como inadequada para você, levando em conta o desejo maior que é se tornar mãe.  Após repetidas falhas de implantação ou abortos recorrentes, caso o médico especialista indique o tratamento, vale a pena levar esta alternativa em consideração. Neste post, você vai descobrir o que é a doação de óvulos, como funciona o processo, e, finalmente, quais são as emoções envolvidas nele.

O que é Doação de Óvulos?

O tratamento de reprodução humana com óvulos doados consiste em uma mulher receber óvulos de uma doadora anônima para poder realizar o desejo de ser mãe. Os óvulos da doadora – criteriosamente selecionada pela equipe médica do IVI – são unidos aos espermatozoides do casal receptor para gerar embriões. Se os embriões estiverem perfeitos, estes são transferidos para a receptora através de uma Fertilização in Vitro.

Os óvulos doados para o tratamento de ovodoação são criteriosamente selecionados para que estas células tenham plena compatibilidade com a receptora, além de qualidade comprovada através de um rigoroso processo de seleção da saúde das doadoras que as clínicas IVI aplicam em todo o mundo.

Como a doadora é escolhida?

O processo de Doação de Óvulos começa bem antes da transferência dos óvulos da doadora para a receptora. Para ser doadora, é preciso que a mulher tenha entre 18 e 35 anos, não possua nenhuma doença genética e tenha saúde em perfeito estado. Antes de serem aceitas no programa de doação de óvulos do IVI, as candidatas são submetidas a uma avaliação clínica e psicológica completa. Assim, podemos ter  informações relativas à sua fertilidade e seu estado de saúde de forma integral.

Exames ginecológicos detalhados permitem descartar a presença de cistos, miomas, pólipos e outras alterações do aparelho reprodutor da doadora, é realizado um estudo cromossômico (cariótipo) para prevenir anomalias genéticas. As doenças sexualmente transmissíveis também precisam estar descartadas: HIV, hepatite, sífilis. A doadora também é testada para sabermos o seu grupo sanguíneo e fator Rh. Caso seja de interesse do casal receptor, é possível realizar o teste de compatibilidade genética.

Para escolher a doadora com maior compatibilidade genética e mais parecida fisicamente com o casal receptor, é feita uma escolha bastante criteriosa que chamamos de matching.  A doação de óvulos é anônima e voluntária, portanto não se revela a identidade de doadoras nem de receptoras. De qualquer forma, mantendo o sigilo médico, sempre poderá ser proporcionada informação de interesse e importância para a saúde do bebê.

Como funciona o processo de Fertilização in Vitro com Doação de Óvulos?

O procedimento de Fertilização in Vitro com doação de óvulos é o mesmo que acontece no tratamento comum, a diferença é que é preciso realizar a punção de óvulos na doadora e realizar todos os testes citados acima antes de fertilizar o óvulo com o espermatozoide do casal receptor. Só depois que o óvulo é recebido e fecundado, ele é transferido para a receptora.

Como lidar com o fato de gerar um filho de óvulo doado?

Muitas pacientes, após bastante tempo tentando engravidar sem sucesso, relutam em lidar com o fato de que os óvulos de uma doadora são apenas parte do que compõe seu processo de se tornar mãe. É importante que as pacientes com indicação para serem receptoras de óvulos entendam que o bebê será sim seu filho, considerando todos os aspectos que isso envolve. A gestação é uma forma de passar suas características epigenéticas para o bebê, pois as emoções, alimentação e hábitos da mãe implicam no desenvolvimento da criança. Perante a lei, o filho é da receptora, pois o tratamento é totalmente legal e funciona de acordo com as leis do Conselho Federal de Medicina.

A questão é profunda e pode gerar discordâncias na família, porém, ter o apoio dos pais e dos parentes mais próximos torna a decisão por este tratamento mais aceitável e, consequentemente, possível de ser realizado. Manter a jornada em segredo é uma outra opção para quem se sente mais confortável dessa forma.

Ter um acompanhamento psicológico também é uma forma de auxiliar o casal nessa jornada. Aqui no IVI, oferecemos uma sessão gratuita com uma terapeuta especializada em reprodução assistida, que ajuda os pacientes nas decisões a serem tomadas pelo casal.

 

É possível saber mais sobre a Doação de Óvulos através de uma consulta com especialista da clínica IVI. Acesse a página Agendar Consulta e ligaremos para você. Assim, podemos marca uma consulta no melhor dia e horário atendendo às suas necessidades.

Compartilhar Facebook Twitter Google +