março 14, 2017

Como a portadora de endometriose pode ter qualidade de vida?

IVI

A endometriose afeta suas portadoras de forma física e também emocional como toda patologia progressiva e sem cura. A necessidade de tratamento contínuo e o medo do avanço e suas possíveis consequências, como a infertilidade, produz grande um impacto na qualidade de vida da mulher.

Viver com a endometriose

A qualidade de vida não apenas merece a mesma atenção que o próprio tratamento clínico da doença, como inclusive é determinante para definir o protocolo médico de cada paciente. Há vários tipos de diagnóstico de endometriose:

Endometriose com dor e fertilidade: Principalmente as pacientes mais jovens têm mais chances de que a endometriose não tenha afetado sua fertilidade. Nestes casos, além do tratamento da dor, é importante tomar medidas para monitorar e preservar a fertilidade através do congelamento de óvulos.

Endometriose com dor e infertilidade: Normalmente ocorre em estágios mais avançados da doença ou em mulheres com mais de 35 anos, já que a endometriose está associada a uma redução na qualidade dos óvulos, que com o avanço da idade, pode atingir um estágio crítico antes do tempo.

Endometriose assintomática e infertilidade: Nestes casos a endometriose costuma ser detectada pelo especialista em reprodução humana quando após um ano tentativas de engravidar de forma natural sem sucesso a paciente procura uma clínica para avaliação da fertilidade.

Endometriose assintomática sem desejo reprodutivo: Sem dor e sem atual desejo reprodutivo, este é o diagnóstico mais difícil, já que sem apresentar sintomas raramente alguém irá realizar um estudo para detectar a endometriose. Como consequência sua detecção costuma ser casual. O caráter hereditário desta doença pode ser uma pista para solicitar um exame preventivo.

 

Como ter qualidade de vida sendo portadora de endometriose?

Apoio Psicológico

Esta é uma doença que causa sentimentos de incapacidade, culpa, medo, angústia, incerteza. Portanto é importante ter alguém que nos ajude a lidar com todas estas fases. O objetivo é que não tornemos algo que já é grande e complicado, em algo muito difícil de lidar. Uma mente serena, organizada, lida melhor com a situação, tem menos ansiedade e menos estresse. Deste modo a paciente encontra respostas mais rápido e de forma mais acertada quando surgem os problemas. Além disso, o estado de estresse e ansiedade causa mais inflamação e consequentemente mais dor!

Alimentação anti-inflamatória

A alimentação pode ser a chave para uma vida com menos dor. Não conseguimos controlar a doença pela alimentação, mas conseguimos melhorar a sintomatologia. Uma alimentação anti-inflamatória e sem produtos processados/açúcares e pouco glúten pode ser a chave para reduzir inchaço, controlar o peso ganho e amenizar a dor.

Esporte adaptado

Nem todas as atividades físicas são adequadas para as portadoras de endometriose, mas existem alguns excercícios que certamente ajudam, como por exemplo yoga, pilates, caminhadas e natação. O importante é saber qual atividade que a paciente sente que é a ideal para ela. Por menos vontade e disposição que tenha, é preciso fazer um esforço para se mexer, um corpo parado é um corpo mais doente!

Tempo para si mesma

Há estudos que associam a Endometriose a mulheres que se preocupam primeiro com todo o universo e só depois com elas próprias. Apesar da satisfação e importância do engajamento social para todas as pessoas, também é muito importante não se colocar por último e encontrar um equilíbrio com tempo para cuidar de si mesma, para ler um livro, fazer uma viagem e inclusive para não fazer nada! Desligar do mundo é essencial!

Saber parar

Nos dias onde a dor é muito intensa é importante parar. Deitar, fazer uma compressa ou tomar um banho quente relaxante. Quando o corpo pede para você parar, é importante escutar este chamado!

Dormir bem

Se o nosso corpo/mente não descansa no mínimo 7/8h por dia todo o quadro de dor da portadora de endometriose piora.

Enfrentar medo da infertilidade

Saber que cerca de 40% das portadoras de endometriose enfrentam problemas de infertilidade é útil para prevenir ou minimizar o impacto da endometriose na sua fertilidade. Os especialistas ajudam a planejar o futuro com alternativas como o congelamento de óvulos e o acompanhamento da fertilidade para saber até quando é seguro esperar para uma gravidez natural e em que ponto será preciso um tratamento para realizar o sonho de ser mãe.

Reconheça o seu valor

A dor crônica e as consequências da endometriose, como comentado, podem afetar a portadora e provocar sentimentos como a culpa e a depressão. É importante trabalhar a autoconfiança, valorizar seus esforços e aceitar a doença para dar o passo seguinte, que é aprender a viver com a endometriose e procurar ter qualidade de Vida.

Nas clínicas do grupo IVI podemos te ajudar! Somos especialistas não apenas nos tratamentos de reprodução humana, mas realizamos pesquisas constantes sobre diversos temas da saúde da mulher para prevenir e tratar a infertilidade, sendo a endometriose um dos assuntos de grande importância para nós.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up