agosto 22, 2017

1 de cada 4 pacientes de fertilidade apresenta sintomas de ansiedade e isolamento social

estresse e fertilidade

A infertilidade é definida pela incapacidade de conceber um bebê após um ano de relações sexuais frequentes e desprotegidas. Cerca de 15% da população mundial sofre esta dificuldade que pode ter origem em diferentes fatores, tanto femininos quanto masculinos e inclusive de ambos parceiros.

No entanto, os dados sobre a infertilidade e sua definição estão longe de mostrar o que as pessoas que enfrentam este diagnóstico sentem. Pois, mesmo sendo uma condição que na maioria das vezes pode ser solucionada com apoio médico especializado, a infertilidade gera um sofrimento emocional e um impacto social intenso.

Atualmente sabemos que entre 25 e 65% dos pacientes que realizam um tratamento de reprodução humana vão apresentar em algum momento sintomas de ansiedade, depressão, culpa ou isolamento social, entre outros sentimentos que irão afetar seu bem-estar emocional. Isto acontece porque diante do diagnóstico, os pacientes entram em uma espécie de choque e momento de crise que desperta sentimentos intensos. Entre os sentimentos mais fortes está a ansiedade, que surge devido ao medo, preocupação e incerteza diante da situação que não era esperada.

Em determinados casos, a ansiedade vem acompanhada de sintomas físicos como dor de cabeça, insônia e sensação de aperto no coração, por exemplo.

O medo mais presente é a ameaça de não poder realizar o sonho de maternidade/paternidade, mas também existe o sentimento de perda de controle do próprio corpo, além do temor de ser julgado pelo parceiro como culpado de não poder dar ao amado ou amada o bebê que ambos tanto desejam.

Após o diagnóstico, na medida em que o tratamento avança, e talvez já consciente do fator de origem da infertilidade, pode surgir o sentimento de solidão e atitude de isolamento, em consequência de que a pesar do avanço da sociedade, alguns casais ainda sentem a pressão de tabus que podem existir em seu entorno.

Relação com o entorno e sentimentos do casal

Pacientes de reprodução humana no começo sentem dificuldade de compartilhar sua história porque que além de ser um assunto muito pessoal, a sensação de que esta situação está acontecendo apenas com ele é forte. Ao iniciar o tratamento, estas pessoas precisam lidar com uma situação que não controlam, portanto, não apenas enfrentam a frustração de não terem conseguido engravidar no momento em que desejavam, mas além disso, devem seguir os tempos indicados pelo médico especialista.

Por outro lado, o desconhecimento dos amigos e família pode gerar situações incômodas e aumentar a pressão social que o casal já sentia naturalmente.

As típicas perguntas como “Quando vocês vão ter filhos?”, ou “Quando você vai me dar um neto?”, são duras de ouvir e acabam intensificando o isolamento e afastando o casal dos eventos sociais.

Homens e mulheres são afetados emocionalmente pelo diagnóstico e tratamento. Normalmente as mulheres demonstram mais angustia e tristeza, enquanto os homens mais preocupação e proteção com relação à mulher.

Apesar de que existem estudos que sugerem que a infertilidade gera um impacto menor nas emoções dos homens em comparação com as mulheres, não podemos concluir este fato, devido a que existe uma tendência dos homens de mascarar seus sentimentos para proteger a mulher e proteger-se.

O apoio emocional do casal que recebe o diagnóstico da infertilidade é importante para lidar com a situação inesperada e obter ajuda ao longo do processo de tratamento, que pode ser mais fácil enfrentando as emoções que surgem e criando estratégias para sair fortalecido desta experiência, que longe de ser incomum e de não ter solução, é um caminho diferente para a realização de um sonho que ainda é possível.

Utilize o guia de apoio emocional IVI

Para apoiar nossos pacientes e todas as pessoas que estão diante de dificuldades para realizar o sonho de ter filhos, oferecemos gratuitamente o Guia de Apoio Emocional para Casais em Tratamento de Reprodução Humana. Este guia foi desenvolvido pela unidade de apoio psicológico do grupo e oferece informação importante para o autoconhecimento e desenvolvimento de mecanismos de redução da ansiedade e estresse.

O guia de apoio emocional explica os diferentes sentimentos que podem surgir em cada membro do casal para ajudar a que ambos possam oferecer apoio mútuo, além disso, também serve de apoio para identificar e viver as diferentes etapas do processo em busca da gravidez e nascimento do bebê.

 

Baixe grátis agora o seu guia de apoio emocional!

Solicite a sua primeira consulta:

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up