junho 4, 2020

Infertilidade x Fatores de sucesso da clínica IVI

Infertilidade x Fatores de sucesso da clínica IVI

Comitê Editorial IVI Salvador

Uma simples palavra que representa a tristeza de muitos casais ao redor do mundo. A infertilidade é uma doença que atinge aproximadamente 15% da população mundial. O número absoluto pode chegar a 80 milhões de pessoas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. O problema é grave e, por isso, ganhou um dia mundial de conscientização, o dia 4 de junho.

E para conscientizar, é fundamental entender quando se considera a infertilidade! É considerado infértil aquele casal que está buscando engravidar sem uso de métodos contraceptivos há mais de um ano, sem sucesso e quando a mulher tiver até 35 anos. Se a mulher já tem mais de 35 anos, esse tempo diminui para 6 meses. As tentativas frustradas trazem tristeza, mas é importante entender que investigar as causas pode ser a chave para resolver a situação; afinal, a infertilidade é uma condição que afeta o casal e não apenas a mulher.

As principais causas da infertilidade

Na maioria das vezes, a infertilidade é atribuída às mulheres. Mas é importante entender que tanto elas quanto os homens podem sofrer com esse problema. No caso das mulheres, uma das principais causas é a endometriose. A doença tem difícil identificação e muitas pessoas passam anos, até décadas, para procurar um médico, pois os sintomas da endometriose se assemelham muito ao do período menstrual, só que de forma mais intensa.

Além da endometriose, a idade é um fator que chama atenção. A reserva ovariana das mulheres vai reduzindo com o passar dos anos. Após os 35 anos, as chances de uma gravidez natural sofre uma redução. Recomenda-se, inclusive, para mulheres que desejam planejar a maternidade, congelar os óvulos antes dessa faixa etária, para assegurar qualidade e quantidade.

Outros fatores que causam infertilidade nas mulheres – e também nos homens – estão associados aos hábitos de vida. Sedentarismo, alimentação com muita gordura e alimentos industrializados; uso de álcool, fumo ou drogas; entre outros. Ou ainda as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

No caso dos homens, a quantidade e a qualidade dos espermatozoides é a principal cauda de infertilidade. Às vezes, apenas um dos fatores. Em outras vezes, os dois fatores combinados. Também nos homens, a idade pode trazer complicações, reduzindo ou comprometendo a qualidade do sêmen. Ainda podem causar infertilidade masculina algum acidente na região peniana, trauma por impacto ou uso de anabolizantes.

A infertilidade e o tempo

Como vimos, a idade é um fator que prejudica principalmente as mulheres quando o assunto é fertilidade. A partir dos 35 anos a quantidade e qualidade dos óvulos já começa a diminuir. A baixa reserva ovariana pode trazer dificuldades para engravidar, levando a infertilidade. E como em qualquer doença, identificar precocemente o problema e buscar alternativas, é importante para realização do sonho da maternidade. O tratamento vai variar de acordo com cada caso. Com os avanços da medicina e a tecnologia cada vez mais avançada, tratamentos como o de Fertilização In Vitro crescem as taxas de sucesso a cada ano. Além deles, cresce a possibilidade de utilizar de técnicas como congelamento dos óvulos ou dos espermatozoides; ou ainda o uso de doador de material genético – em caso de esterilidade de um dos envolvidos.

Atendimento e tratamento com segurança

Diante do contexto de pandemia, a clínica IVI Salvador adotou uma série de medidas de segurança, para seguir oferecendo alternativas para os pacientes.

Na clínica IVI Salvador, alguns pontos são destaques no quesito segurança:

– A clínica NÃO fica dentro de nenhuma unidade hospitalar;

– Tem estacionamento próprio;

– Os profissionais estão usando máscara e sendo monitorados;

– Profissionais da linha de frente estão sendo testados contra o coronavírus;

– Os tempos entre as consultas estão maiores, para evitar pacientes reunidos;

– As regras de higienização estão ainda mais rígidas;

– Barreiras em acrílico foram instaladas nos consultórios e recepção;

– A consulta também pode ser realizada online.

Mesmo diante de todos os cuidados, os tratamentos só estão sendo realizados em casos prioritários, ou seja, quando a reserva ovariana da mulher está comprometida. As transferências embrionárias e os tratamentos com ovodoação estão suspensos nesse momento.

Esse conjunto de fatores é necessário para que os pacientes sejam atendidos de forma segura e novos casais não percam tempo para tratar a infertilidade; pois tempo é precioso, nesses casos.

Laboratório IVI com total segurança

No laboratório de Fertilização In Vitro da clínica IVI Salvador, cada procedimento é individualizado. Só são retirados do incubador e levados à bancada de trabalho, gametas ou embriões de um paciente por vez, no momento da sua manipulação. É também utilizado um sistema de dupla checagem em que é feito um trabalho em equipe pelos embriologistas, a fim de conferir nomes e identificação.

Antes de iniciar qualquer procedimento, é feita a reserva com o nome da paciente, do incubador onde ficarão os embriões, e a identificação de todo o material onde serão manipulados. Neste local, o material permanece por todo o período até o momento da transferência ou congelamento. Os embriões congelados recebem identificação através de etiqueta resistente ao nitrogênio líquido, onde ficam armazenados em local especifico até o destino final.

Quando o tratamento já está em andamento, a clínica tem adotado a transferência de apenas um embrião, ou Single Embryo Transfer (SET). Esse protocolo tem sido adotado para reduzir as gestações múltiplas e também o impacto que elas geram. Estima-se que a taxa atual média de gravidez gemelar seja de 20% em tratamentos reprodutivos. Com o método SET, apenas o melhor embrião formado é transferido. Isso aumenta as chances de implantação e reduz as possibilidades de complicações no parto.

Sucesso crescente nos tratamentos de infertilidade

Com o avanço das técnicas na medicina reprodutiva, as taxas de sucesso nos tratamentos de reprodução assistida do grupo IVI tem sido maior a cada ano. Um levantamento feito no IVI Salvador apontou que entre 2018 e 2019, a eficácia foi de 40,29% no primeiro tratamento, considerando fertilizações com óvulos próprios. O percentual subiu para 58,2% em um segundo tratamento. Já no terceiro, o índice chegou a 69,73%. A análise PGT, Teste Genético Pré-Implantacional é um dos fatores que colabora muito no sucesso da FIV. É um processo que identifica os embriões com maior potencial de implantação através da análise dos seus genes e cromossomos.

Em relação aos procedimentos realizados com ovodoação, os índices são, respectivamente, 50%, 76,52% e 89,67% para primeiro, segundo e terceiro tratamentos. O tratamento com óvulos doados tem maior chance de sucesso porque o óvulo tem a idade da doadora. Ou seja, máximo de 35 anos de idade.

 

 

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up