fevereiro 10, 2016

O estresse diminui a fertilidade?

Texto: Menos estresse e mais fertilidade. Imagem de mulher que corre no campo com bexigas.

Depois de passar o carnaval, o ano novo começa a ser levado a sério. Com a cabeça fria e o corpo relaxado muitos acreditam que agora será mais fácil engravidar rápido. Mas será que é verdade que o estresse diminui a fertilidade?

O estresse é capaz de desestabilizar todo o corpo, pois ele nos coloca em alerta para responder a uma ameaça. Inicialmente o estresse é um mecanismo positivo para reagir rápido a um sinal de perigo, no entanto quando o estresse entra para a rotina de uma pessoa, seus efeitos interferem no equilíbrio da saúde, que por consequência pode afetar a fertilidade.

É preciso ter cautela ao assumir que o estresse diminui a fertilidade, pois sempre é mais provável que o estresse apareça pela ansiedade de não conseguir engravidar, no lugar da situação contrária, onde a gravidez não chega por conta do estresse.

Um fato comprovado por vários estudos, inclusive estudos internos do IVI, é que pacientes com níveis mais altos de estresse têm piores resultados no tratamento de reprodução humana. Conforme pesquisadores da Universidade de Ohio observaram, mulheres em tratamento de fertilidade com alto nível de estresse possuem 29% menos chances de conseguir engravidar.

Como reduzir o estresse

Reduzir o estresse sempre irá afetar de forma positiva o corpo, por isso pedimos dicas para Dra. Pilar Dolz, psicóloga especialista do IVI, sobre como reduzir o estresse para impedir que ele influencie na fertilidade.

Veja os principais pontos citados pela Dra. Pilar e, se após seguir estas dicas você ainda sinta que os níveis de estresse continuam muito altos, procure apoio psicológico profissional:

Confiar em seu especialista – é importante que o casal encontre um especialista em reprodução humana em quem confiem, pois se sentirão mais seguros com relação ao sucesso do tratamento.

Ter uma boa relação de casal – o casal deve estar de acordo com relação ao tratamento e ao sonho de ter filhos, além de ser compreensivo um com o outro durante o processo até conseguir a gravidez.

Não isolar-se – acontece com frequência o isolamento social dos casais com dificuldade de engravidar. Não é preciso contar aos quatro ventos sobre a infertilidade casal, mas é importante confiar em algumas pessoas e se possível contar com a família, além de viver a vida normalmente; sem abandonar atividades que gostava por conta do tratamento de reprodução humana.

Compense seu esforço com incentivos – durante o tratamento de fertilidade não deixe de viver momentos felizes. Dê-se ao direito de aproveitar a vida enquanto a gravidez não vem. Sorria e viva bons momentos! Pois o caminho é tão importante quanto o destino!

 

Você está em tratamento ou tentando engravidar faz tempo? Como se sente? Compartilhe com a gente sua experiência.

 

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up