dezembro 27, 2021

O que é o pH Vaginal e como equilibrá-lo?

Comitê Editorial IVI Salvador

Dentro do universo que é o corpo feminino, os cuidados com a vagina são essenciais. E isso inclui saber o que é o pH Vaginal e como equilibrá-lo.

O corpo da mulher deve ser considerado como uma preciosidade. Para que ele funcione da melhor maneira possível, é preciso cuidar com muita atenção. E observar cada detalhe.

Para que a sua vagina esteja sempre saudável, é muito importante cuidar do pH vaginal. Com certeza, o termo pH é bastante corriqueiro no dia a dia. Mas, o que ele tem a ver com a vagina? E qual a importância do pH vaginal na vida das mulheres?

Diferentes partes do nosso corpo possuem um tipo de pH que contribui para o funcionamento saudável. E, para quem não sabe, a vagina tem um pH específico. Por isso é tão importante saber o que é o pH Vaginal e como equilibrá-lo.

O pH Vaginal

A sigla pH tem a sua origem do termo Potencial Hidrogeniônico. Mas qual é exatamente a função do pH? Ele é responsável por medir a acidez de um local ou determinada solução. Assim, ele é dividido em teores – o ácido, o alcalino, e o neutro – e atua de formas distintas no nosso corpo, inclusive na vagina.

Os níveis podem variar de acordo com uma mudança de temperatura, concentração de substâncias, ácidos ou sal. Na escala de avaliação do pH, considera-se os valores de 0 a 14. O pH 7 é considerado o neutro, de 0 a 6 indica acidez máxima, e de 8 a 14 alcalinidade máxima.

Por isso que o pH é considerado o termômetro da saúde vaginal. Naturalmente ela possui bactérias e fungos que não causam danos. Eles produzem ácido lático que reduz o valor do pH. Uma vagina saudável deve ter um pH de valor entre 3,8 a 4,5. Ou seja, por conta desses habitantes, ele é ácido.

Um pH saudável estimula as boas bactérias e controla as ruins ajudando no bom funcionamento da vagina. E aumentando o sistema de defesa da região íntima. Por causa disso, o pH age como uma barreira de proteção contra irritações e infecções.

Como equilibrar o pH Vaginal?

Depois de entender o que é o pH, o próximo passo é saber como equilibrá-lo.

Cuidar da saúde íntima é de fundamental importância! Quanto mais a mulher se cuidar, mais ela irá evitar incômodos e infecções. E vale a atenção, pois diversos fatores podem prejudicar a vagina a manter a sua acidez natural. O aparelho genital feminino é formado por órgãos genitais externos e internos. Esses órgãos são muito sensíveis, e merecem atenção para mantê-los sempre saudáveis.

“A área externa da vagina possui uma camada protetora que é naturalmente ácida e tem a função de prevenir a multiplicação de bactérias. Essa acidez do pH é um sistema natural de defesa do corpo, que previne infecções, controla odores e irritações, e, por isso, é tão importante mantê-lo sempre equilibrado”, explica a médica do IVI Salvador, Dra. Andreia Garcia.

É importante destacar que, apesar da vagina ter essa produção natural de autoproteção, alguns fatores externos estão ligados a alterações no pH vaginal e de descontroles na região, deixando-a mais ácida que o normal. Este descontrole se torna prejudicial para a saúde feminina.

Fatores importantes

O suor e o abafamento (normalmente causado por alguns tecidos de roupas íntimas), uma higiene inadequada, ou roupas muito apertadas também podem ajudar a desregular o pH vaginal. O uso de antibióticos também pode interferir no pH da vagina, pois eles acabam tanto com as bactérias nocivas, como com as saudáveis.

Controlar o peso corporal e os níveis de açúcar no sangue colaboram com a manutenção do pH vaginal. Outros fatores que alteram o pH são alterações no colo do útero, e redução dos níveis de estrogênio (que pode ser em virtude de gravidez, amamentação e menopausa). 

Alguns hábitos podem colaborar com a proteção da vagina! Realizar a higiene íntima diariamente com sabonetes íntimos suave, que tenham pH ácido ou equilibrado. Lave a sua região íntima com água morna. Evitar ao máximo usar duchas. E procure usar lingeries de algodão, e que não promovam a umidade da região.

As relações sexuais devem ser protegidas. O sêmen possui um pH alcalino e pode desestabilizar o ambiente da vagina, e ajudar no desenvolvimento de bactérias. Por isso, além de prevenir de doenças sexualmente transmissíveis, indica-se a camisinha também como proteção para o seu corpo.

Sintomas de pH vaginal alterado

Quando o pH da vagina está em desequilíbrio, alguns sintomas podem aparecer.

Alterações no cheiro ou odor; corrimento ou secreção mais intensas ou frequentes; infeções recorrentes. Em alguns casos, a mulher pode sentir um comichão ou ardor na zona da vulva e/ou vagina; coceira ou ardor na região; e dor na relação sexual.

Por isso, ao identificar um ou mais desses sintomas, recomenda-se procurar o seu médico ginecologista para conversar sobre o assunto. Desregulações de pH são normais. Por isso é fundamental ter confiança no seu médico e se sentir à vontade para conversar sobre as dúvidas que te cercam. 

Influencia na tentativa de engravidar?

Para as mulheres que estão tentando engravidar, o assunto pH é de extrema relevância. A importância de saber o que é o pH vaginal e como equilibrá-lo é máxima. Isso porque o pH da vagina pode dar uma forcinha para que a concepção aconteça com maior facilidade.

Uma das consequências de sofrer com alteração pode levar à candidíase. A doença altera de maneira drástica o pH vaginal, e acaba deixando o ambiente hostil para a sobrevivência dos espermatozoides. Isso dificulta a concepção, pois eles morrem antes mesmo de chegar aos óvulos.

A boa notícia é que no caso da candidíase, o problema é fácil de resolver. O ginecologista vai indicar um tratamento para tratar o problema e após o tratamento, o pH vaginal voltará ao normal naturalmente. Proporcionando assim, um ambiente mais favorável aos espermatozoides.

É bom sempre lembrar que o pH vaginal vai determinar o tempo que o espermatozoide se manterá vivo dentro do corpo feminino. Assim, utilizar produtos que controlem o pH vaginal e, consequentemente, prolonguem a vida dos espermatozoides, é essencial para casais tentantes.

 

 

 

 

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up