agosto 12, 2015

Ter relações sexuais durante a gravidez

sexo durante a gravidez

Fazer amor durante a gravidez faz mal para o bebê? Este é um dos principais medos e muitas mulheres quando descobrem que estão grávidas. É possível que o ritmo das relações sexuais mude ou que você se preocupe se o sexo durante a gravidez pode prejudicar o bebê. Por isso é importante saber que o sexo durante os nove meses não faz mal para a mãe nem para o bebê, muito pelo contrário, a não ser que no seu caso em especial o médico tenha recomendado o contrário.

Pode ser que a gravidez aumente seu desejo sexual por causa das mudanças hormonais, ou inclusive que o desejo desapareça de repente. Da mesma forma que seu corpo está mudando, seu interesse sexual também vai ser diferente ao longo da gestação. Nesse artigo você vai entender um pouco mais sobre o sexo durante a gravidez.

Primeiro trimestre: Mal-estar e incertezas

Náuseas e cansaço são sentimentos típicos do começo da gravidez. Inclusive pode ser que você sinta-se perfeitamente bem, mas tenha certa insegurança para manter relações sexuais por medo de arriscar a vida do bebê. Seja qual for a razão para estar evitando as relações sexuais saiba que, a não ser que tenha uma contraindicação do seu próprio ginecologista-obstetra, o sexo durante o primeiro trimestre é ótimo e permitirá que seus órgãos e pélvis sejam melhor irrigados e que o orgasmo chegue mais facilmente, além de aumentar a quantidade de oxigênio da placenta. Como você pode apreciar, as vantagens do sexo neste período são muitas.

Segundo trimestre: Seu momento de plenitude

Ao chegar neste momento, muitas vão viver esta etapa com uma profunda sensação de estabilidade e bem-estar. O corpo está mais adaptado à gravidez e inclusive é mais feminino (aumento do seio, formas arredondada, cabelo mais forte e brilhante, rosto iluminado…) e a barriga ainda não está muito grande.

Durante o segundo trimestre você começa a sentir os movimentos do bebê e talvez se pergunte o que ele vai sentir e como perceberá seus momentos de intimidades entre o papai e a mamãe. Fique tranquila! O ato sexual não prejudica seu filho porque ele está protegido pelo líquido amniótico e pela parede muscular do útero. Além disso, o tampão mucoso fecha a entrada do colo do útero e impede que o sêmen possa chegar ali.

Terceiro trimestre: Reta final, obstáculos e ansiedade

Faltam poucas semanas para dar a luz e o tamanho da barriga deixa claro. Mesmo que a partir da semana 30 começa a ser difícil encontrar posturas cômodas para o sexo, com um pouco de imaginação você pode encontrar uma forma.

No entanto não é preciso forçar a situação, a proximidade corporal é muito importante durante a gravidez, mas não está reduzida às relações sexuais; outros gestos, carícias e palavras podem ser o complemento perfeito para ocasiões em que você se sinta menos ativa sexualmente.

Vida sexual depois do parto

Após dar a luz e passar pelo check up do pós-parto as relações sexuais podem voltar ao normal se você quiser.

É aconselhável esperar ao menos 40 dias (período que conhecemos pelo nome de quarentena), e a partir de então seguir suas necessidades físicas. O corpo é sábio, não se preocupe, ele vai te fazer saber quando estiver preparado para voltar ao ritmo normal.

Conheça algumas verdades e mitos sobre o sexo durante a gravidez:

Mitos

  • Quando a barriga endurece durante o orgasmo o bebê se sente pressionado.
  • As contrações uterinas causadas pelo orgasmo podem antecipar o trabalho de parto

Verdades

  • O sexo antes do parto é um bom método para acalmar o bebê porque relaxa e gera bom humor.
  • A gravidez aumenta o fluxo sanguíneo e por isso, pode aumentar a capacidade de sentir orgasmo (inclusive múltiplos).

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up