fevereiro 5, 2014

Tratamento de Reprodução Humana com recepção de óvulos doados

Tem crescido o número de pacientes que buscam tratamentos de reprodução humana com a necessidade de óvulos doados. Mas porque isto está acontecendo?

A maternidade após os 35 anos é o principal fator. As mulheres nascem com uma reserva ovariana entre 500.000 e 1.000.000 óvulos, esta reserva vai diminuindo e envelhecendo com a mulher. Normalmente o envelhecimento da reserva ovariana começa afetar com mais intensidade a capacidade de engravidar a partir dos 35 anos, dependendo da qualidade do óvulo ou inclusive da sua existência, a mulher precisará de um tratamento com recepção de óvulos doados para conseguir levar uma gestação até o nascimento de um bebê saudável.

Os óvulos da doadora são unidos aos espermatozoides do casal receptor para obter embriões, que serão transferidos para a receptora para conseguir a gravidez tão desejada. Desta forma, a doação de óvulos torna possível o milagre da vida em mulheres que, de outra maneira, não poderiam ter filhos.

A idade da mãe não é a única situação que pode requerer o tratamento de reprodução assistida com recepção de óvulos doados:

  • Mulheres em idade avançada.
  • Mulheres com falência ovariana devido à menopausa, falência ovariana prematura ou outros problemas nos ovários.
  • Mulheres que não podem utilizar os seus próprios óvulos, ou pela má qualidade dos mesmos ou por doenças hereditárias que não podem ser detectadas através das técnicas de DGP (Diagnóstico Genético Pré-implantação); mulheres com fracassos repetidos de Fecundação in Vitro.
  • Mulheres com ovários inacessíveis para a obtenção de óvulos.
  • Abortos de repetição.
  • Alterações cromossômicas na mulher ou nos embriões.

A venda de óvulos é ilegal no Brasil, as doadoras são anônimas e voluntárias que em um gesto de altruísmo doam vida. Jovens com boa saúde física e mental com menos de 35 anos podem ser doadoras. Muitas vezes as voluntárias são mulheres que estão realizando tratamento de reprodução humana por uma causa de infertilidade masculina e compartilham seus óvulos, compartilhando também os custos de seu tratamento com a receptora, o processo acaba ficando mais em conta para a doadora, mas as doadoras não doam somente pela vantagem econômica, afinal estas mulheres entendem bem o drama que enfrenta um casal que não pode ter filhos. Outras vezes, as voluntárias são mulheres que aproveitam o tratamento de preservação da fertilidade, que também inclui a estimulação ovariana, para fazer a doação.

Para serem aceitas no programa de doação de óvulos do IVI, as mulheres submetem-se a uma avaliação clínica e psicológica completa com uma valiosa informação relativa à sua fertilidade, ao seu estado de saúde e ao seu potencial para serem mães. É feito um exame ginecológico completo que permite descartar a presença de cistos, miomas, pólipos e outras alterações do aparelho reprodutor. Além disso, realiza-se um estudo cromossômico que elimina futuras anomalias nos próprios bebês ou nas receptoras de óvulos.

Quer saber mais? Acesse

Na próxima semana vamos falar sobre a preservação da fertilidade. Ideal para quem planeja uma maternidade tardia utilizando seus óvulos conservados jovens por tempo indeterminado. Até breve!

Solicite a sua primeira consulta:

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up