Primeira consulta médica.

Avaliação e diagnóstico:

Na primeira consulta às nossas clínicas de procriação medicamente assistida o médico começa a consulta com a revisão do seu processo clínico, dos seus antecedentes reprodutivos, e dos tratamentos que recebeu ou que se encontra a receber no momento da consulta. O médico poderá determinar os testes adicionais que considere convenientes, bem como a necessidade de uma exploração ginecológica.

Orientação para o Tratamento:

Se o médico possuir toda a informação necessária, concretizará o tratamento de fertilidade a realizar, a medicação necessária, ou os possíveis testes complementares. É possível que o médico precise de dispor de algum resultado antes de determinar o tratamento.

Espermograma:

Para completar o diagnóstico é possível que seja necessário analisar também o esperma. O seminograma (espermograma) permite-nos estudar a concentração de espermatozoides, a sua mobilidade e morfologia, detectando possíveis alterações.

Orçamento:

Ao finalizar a consulta com o médico, no Departamento de Atendimento ao Paciente é apresentado um orçamento detalhado que incluirá tanto as técnicas de reprodução assistida necessárias, quanto as análises e os testes prévios solicitados pelo médico.

Após a primeira visita:

Depois de concluir a primeira consulta e quando tiver toda a documentação e informação, se ficar com alguma dúvida terá à sua disposição os profissionais do centro para esclarecer qualquer dúvida.

Agende a sua consulta

Agende uma consulta em qualquer um dos nossos centros através deste site ou contatando-nos através do nosso número de telefone. O nosso pessoal de Atendimento ao Paciente recolherá informação, e realizará um breve resumo do motivo da sua primeira visita (tratamentos anteriores, se existirem ou exames realizados se tiver em posse), para que o médico possa preparar a sua consulta. Em seguida, serão marcadas a data e hora da entrevista. No caso de querer uma consulta com um médico em particular, pode indicá-lo.

Quais são as causas da pouca produção de espermatozoides nos testículos?

As causas fundamentais podem encontrar-se a nível das glândulas do cérebro (hipófise ou hipotálamo) que produzem os hormônios que regulam a formação de espermatozoides, a nível das alterações genéticas (síndrome de Kinefelter, alterações dos genes contidos no cromossomo Y que regulam a formação dos espermatozoides) ou por uma grande quantidade de problemas dos testículos, como falta de desenvolvimento, desenvolvimento anômalo ou falta de descida na bolsa.

Quando devo procurar um especialista em reprodução humana?

Depois de um ano de relações sexuais regulares sem que estas resultem em gravidez, pode começar-se a suspeitar da existência de alguma alteração. Obviamente o coito deve ser realizado sem qualquer tipo de proteção. Em idades mais avançadas recomenda-se uma consulta passados seis meses de relações sexuais regulares sem conseguir uma gravidez.

Ao contatar com o IVI telefonicamente, que perguntas ou recomendações me fará o pessoal de Atendimento ao paciente?

É ou já foi paciente de uma clínica IVI? Já se submeteu a algum tratamento anterior em outro centro? Realizou exames anteriores? Caso possua ditos exames, deverá trazê-los no dia da primeira visita. Em que cidade vive?

Que documentação devo levar na primeira consulta?

Na primeira visita às nossas clínicas de reprodução assistida deve trazer todas as análises ou relatórios que tenha realizado anteriormente e o BI.

No caso do homem, se tiver um espermograma realizado anteriormente, devo levá-lo na primeira visita à clínica?

Se vive fora da cidade, é possível que no dia da primeira visita lhe seja feito um espermograma para avaliação e evitar uma nova deslocação ao centro. Esta análise é necessária para que o médico possa realizar um diagnóstico no seu caso concreto. Embora tenha realizado previamente, necessitamos um novo exame no nosso centro, dado que o resultado do mesmo pode variar em função do procedimento que se utiliza ao analisar a amostra. Para tanto é necessário que o paciente se desloque à clínica com um período de abstinência sexual de três a cinco dias.

A que tipo de exames se submete um casal para saber se um deles ou ambos não são férteis?

Os exames para determinar a infertilidade incluem um histórico clínico e um exame físico completo de ambos os membros do casal. No caso concreto da mulher, os testes básicos são o estudo hormonal basal, a ultrassonografia e a histerossalpingografia, apesar do leque poder ampliar-se em função da paciente. Para completar o diagnóstico será necessário avaliar também, no caso do homem, a qualidade do esperma através de um espermograma.

Existe lista de espera para iniciar um tratamento no IVI?

Não há lista de espera para tratamentos. Dependendo do fenotipo é possível que exista uma pequena espera para o tratamento com ovodoação, pois buscamos óvulos de pessoas com características parecidas à paciente. No entanto, nossas clínicas possuem o maior banco de óvulos do mundo, o que permite uma atribuição de gametas quase imediata.

DÚVIDAS?

Solicite mais informações