julho 4, 2017

Como minimizar os efeitos da andropausa?

andropausa

A andropausa se manifesta de forma progressiva e tem como consequência que aos 70 anos, os homens tenham aproximadamente 30% menos testosterona, que é o hormônio responsável pelo tono muscular, a massa óssea e a função sexual. A redução desse hormônio também afeta a fertilidade masculina, apesar de que os espermatozoides continuam sendo produzidos.

Diferente das mulheres, que contam com os óvulos que utilizarão ao longo da sua vida, e por isso sofrem com a redução da fertilidade antes deles, os espermatozoides são produzidos ao longo de toda a vida de um homem. No entanto, a fertilidade não permanece no mesmo estado em todas as fases de sua vida, pois com a queda dos níveis de testosterona e também dependendo dos hábitos de cada homem, com o avanço da idade é possível que surjam dificuldades para ter filhos.

O que é a menopausa masculina?

O hipogonadismo de início tardio ou déficit androgênico, conhecido como andropausa, se caracteriza por uma redução processiva dos níveis de testosterona em homens a partir dos 40 anos. Este processo, similar à menopausa, não leva à interrupção total da fertilidade como acontece no caso das mulheres, mas pode provocar disfunção erétil e perda da libido, entre outros sintomas que afetam o potencial reprodutivo masculino.

Como detectar os primeiros sintomas da andropausa?

Além de notar uma redução do desejo sexual, outros sintomas que caracterizam os sintomas da andropausa que podem ser notados são a debilidade muscular, fatiga, aumento de peso e queda de cabelo. Em alguns casos também pode vir acompanhada de perda de massa muscular, osteoporose e osteopenia. O resultado deste quadro sintomático é a perda progressiva da qualidade de vida.

Agregado a estes fatores, muitos homens apresentam a chamada síndrome metabólica, uma doença relacionada com o hipogonadismo que se caracteriza por sintomas como obesidade, hiperglicemia, altos níveis de ácido úrico, hipertensão e hipercolesterolemia.

Como enfrentar a andropausa com saúde

Apesar de que o hipogonadismo afeta todos os homens a partir de uma certa idade – e também aqueles que realizaram cirurgia de retirada de um ou ambos testículos – alguns hábitos saudáveis podem ajudar a reduzir os efeitos da menopausa masculina.

Com uma dieta equilibrada, realizando exercícios de forma controlada e mantendo uma vida sexual ativa os homens podem ajudar os níveis de testosterona voltarem ao normal.

Neste sentido, consultar um andrologista para realizar avaliações preventivas é muito importante. Durante a consulta serão revisados os níveis hormonais, de glicose, colesterol e ácido úrico. Lembrando que adiar a consulta prejudica os resultados dos tratamentos e com um exame detalhado dos pacientes é possível aumentar a efetividade da tentativa de reversão do quadro.

Em casos mais avançados, quando os pacientes não conseguem repor o hormônio de forma natural, existem tratamentos à base de testosterona, tanto injetáveis como em gel. Porém estes medicamentos não podem ser tomados sem supervisão médica, a automedicação com testosterona pode ser muito perigosa e inclusive prejudicar ainda mais a fertilidade.

A terapia de reposição hormonal não é prejudicial desde que seja realizada com uma dosagem personalizada e supervisão médica sem superar os níveis estabelecidos do tratamento.

5 Hábitos para manter a fertilidade masculina

  1. Faça exercícios regularmente, uma vida ativa mantém a vitalidade do corpo por mais tempo.
  2. Fique longe dos anabolizantes! Eles podem prejudicar a fertilidade de forma irreversível.
  3. Mantenha o peso dentro dos níveis de IMC normal. A obesidade masculina comprovadamente reduz a fertilidade e a libido masculina.
  4. Coma alimentos ricos em vitamina C e E. Uma alimentação equilibrada que aporte todas as vitaminas ajuda não apenas a manter a fertilidade, mas a saúde em geral. No caso da fertilidade masculina, as principais vitaminas são da do complexo C e E.
  5. Fuja do estresse, que além de reduzir a libido também reduz a fertilidade.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up