dezembro 11, 2014

Dieta da fertilidade

dieta da fertilidade

Falar sobre dieta da fertilidade gera dúvidas. Será que existem alimentos que aumentam a fertilidade? Ter uma dieta equilibrada normalmente implica que o corpo está saudável e, mais que facilitar a gravidez, não vai dificultá-la. Por isso duvide de fórmulas mágicas e principalmente, consulte um nutricionista para saber o que seu corpo necessita.

Tanto estar abaixo do peso ideal, quanto estar acima do peso ideal pioram as chances de gravidez, portanto futuros pais e mães devem estar atentos aos seus hábitos e alimentação. A nutricionista Raquel Pegorano, colaboradora do IVI São Paulo, dá algumas dicas:

Do ponto de vista da nutrição, para atingir o objetivo da concepção é importante um índice de massa corporal (IMC) dentro do nível que varia de 18,5 a 24,9 kg/m². Estando dentro desta média, algumas consequências quem vem com obesidade tendem a se estabilizar, há melhora da ação da insulina, do cortisol, liberação de homocisteína e diminuição do estresse oxidativo, que estão diretamente relacionados à fertilidade masculina e feminina.

A perda de peso saudável deve ser gradativa. O ideal é de até 1 kg por semana, além disso, é recomendável evitar dietas muito restritivas, pois são mais difíceis de serem mantidas.

A restrição energética da dieta não é o único importante para atingir o peso adequado e normalizar a fertilidade, é necessária a ingestão de alimentos ricos em vitaminas e minerais, e especificamente neste aspecto, os mais importantes são os antioxidantes.

Vitamina A: Deficiência desenvolve a degeneração e queda do número de espermatozoides. A melhor maneira para ingerir a vitamina A é consumir alimentos com o seu precursor: Betacaroteno.

Vitaminas do Complexo B: Contribuem para a formação do sistema nervoso saudável e do balanço hormonal. Sua deficiência pode levar ao excesso de estrogênio, dificultando a fertilidade.

Vitamina C: Frutas cítricas. Vários estudos indicam que a vitamina C melhora a imunidade, a qualidade do esperma e é importante para a saúde ovariana da mulher, ajudando assim a diminuir o risco de infertilidade em ambos os sexos. As frutas cítricas são ricas em antioxidantes, e por isso diminuem o impacto dos hormônios do estresse, que podem atrapalhar a ereção.

Vitamina D: Esta vitamina que conseguimos através da exposição ao Sol (com moderação) melhora a secreção e ação da insulina, a ovulação e ajuda a aumentar a probabilidade de gravidez após FIV (fertilização in vitro).

Sementes e nozes: as oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, pistache, etc) contêm gorduras saudáveis e nutrientes como: zinco, selênio e vitamina E, importantes na produção de hormônios sexuais e de esperma. Esses nutrientes ajudam a evitar também, a depressão e ansiedade.

Flavonóides: Prepara o útero para implantação do embrião, por tonificar e aumentar a resistência das paredes dos vasos capilares fortalece a mulher contra o aborto.

Fibras: A fibra retarda a absorção de açúcares no intestino, impedindo uma grande onda de insulina após a refeição. A recomendação é de, aproximadamente, 25 gramas ao dia.

Solicite a sua primeira consulta:

4 Comentários

  • Alexsandra simão da cruz says:

    tem como voces manda uma dieta para mim eu vou fazer uma fivi e quero esta bem eu tenho 32 anos 170 de altura e 73kl tem com manda uma dieta para mim beijos

    • Luciana Barbosa says:

      Bom dia! O que podemos fazer foi dar estas dicas sobre alimentos importantes para a fertilidade, para uma dieta individualizada você precisa consultar uma nutricionista, que vai te examinar para saber o que exatamente seu corpo está precisando.
      Se quiser entrar em contato com a nutricionista que nos ajudou com este post, acesse o site dela:
      Boa sorte!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up