Solicite mais informações

Mulheres com câncer podem congelar óvulos para preservar sonho da maternidade

câncer de mama e infertilidade

O câncer é uma doença com alta taxa de prevalência no Brasil. Apenas em 2018, estima-se que 550 mil novos casos sejam diagnosticados no país, destes 280mil correspondem à população feminina.

Congelar óvulos antes da quimioterapia

O tratamento para combater o câncer, que inclui cirurgia e quimioterapia e radioterapia, tem um grande impacto na vida da paciente. Os cabelos e pêlos caíem, em alguns casos é necessário realizar a retirada da mama e ainda há o risco de infertilidade após todo esse processo. No entanto, é possível manter vivo o sonho da maternidade através do congelamento dos óvulos. Caso haja um diagnóstico precoce da doença, o ginecologista pode indicar o congelamento dos óvulos da paciente.

Dra. Genevieve Coelho, especialista em reprodução humana, esclarece que “os tratamentos contra o câncer prejudicam a quantidade e qualidade dos óvulos, e inviabilizam, em muitas mulheres, a gravidez natural após a conclusão do processo. Nestes casos, uma das principais indicações é a realização do congelamento antes mesmo de iniciar as sessões de tratamento, para preservar o material genético, que poderá ser utilizado após liberação médica por meio da Fertilização In Vitro”.

“Este processo de prejuízo na capacidade de gestar naturalmente um bebê não é determinado em todos os casos, e independe do tipo de câncer. Quando ocorre, está relacionado ao tratamento e é preciso que as mulheres, ao receberem o diagnóstico, sejam informadas desta possibilidade e das opções de técnicas existentes, assim o sonho da maternidade é adiado por causa da doença, mas não é perdido”, explica a diretora do IVI Salvador.

O processo de congelamento dos óvulos é um processo simples e seguro, além de rápido (demora em torno de duas semanas), fatores que não representam importantes prejuízos para o início do tratamento do câncer. As interessadas devem conversar com sua equipe oncológica e procurar uma clínica de reprodução humana de referência.

Papo sobre câncer de mama e infertilidade feminina

Com apoio do IVI Salvador, aconteceu no dia 18/10 a primeira edição do evento “Papo de Câncer”, projeto que tem como finalidade discutir a patologia de maneira leve, desconstruindo mitos, tirando dúvidas e contribuindo para o tratamento e superação do câncer.

“Acho que depois da cirurgia de retirada da mama e a queda do cabelo, a infertilidade é uma das principais preocupações da gente”, disse Carolina Magalhães, autora do livro “Mas Nem Parece Que Você Tem Câncer”.

A programação contemplou depoimentos de experiências pessoais de três pacientes da clínica AMO. As três tiveram câncer antes dos 31 anos de idade e abordaram temas como: efeitos colaterais da quimioterapia, sexualidade, infertilidade e crioterapia.

Mais sobre Preservação da Fertilidade

 

 

Compartilhar Facebook Twitter Google +