junho 18, 2015

Ultrassonografia transvaginal e a fertilidade

A idade, apesar de ser um fator importante, não é a única referência para determinar a fertilidade de uma mulher. É possível que uma mulher de 40 anos, considerada de idade avançada para a capacidade reprodutiva, tenha uma melhor reserva ovariana que uma mulher jovem de menos de 28, por exemplo. Esta não é a regra, mas efetivamente pode acontecer. Por isso é fundamental que a avaliação da fertilidade seja uma questão geral, e não apenas preocupação de mulheres com idade superior a 35 anos, quando a fertilidade está sendo reduzida rapidamente.

Um dos exames simples para a avaliação da fertilidade é a ultrassonografia transvaginal. Exame que a maioria das mulheres que consultam regularmente seus ginecologistas já fizeram ou como mínimo ouviram falar. Para avaliar a reserva ovariana da mulher através da ultrassonografia transvaginal será feita a contagem de folículos antrais (CFA), bem como será observado o tamanho e estado geral do ovário.

O que são folículos antrais?

De forma simplificada, podemos dizer que os folículos antrais são as capsulas que guardam os óvulos. Quando dizemos que a mulher nasce com uma reserva ovariana de 1 milhão de óvulos, na realidade estamos falando de folículos, que potencialmente podem ser óvulos, mas na maioria das vezes não será. Além dos que são perdidos mesmo antes da mulher iniciar sua idade reprodutiva, vários folículos começam o seu desenvolvimento durante cada ciclo menstrual, mas geralmente somente um deles vai evoluir e liberar um óvulo que poderá ser fecundado para uma gestação única, o restante minguará.

Durante a vida reprodutiva da mulher, ela conta com tão somente cerca de 400 óvulos liberados pelo ovário durante a ovulação, pois a grande maioria da reserva ovariana não chega ao estágio de óvulo maduro que pode ser fecundado.

Ultrassonografia Transvaginal e a fertilidade

Entendendo o que são os folículos antrais, podemos continuar a explicação sobre como a ultrassonografia transvaginal pode ser eficaz na avaliação da fertilidade. Esse exame, que é um diagnóstico por imagem para ver todo o aparelho reprodutor feminino (útero, ovários e trompas), no caso dos ovários, permite o ginecologista medir o tamanho dos ovários e também fazer a contagem e medição dos folículos antrais, sendo que quanto menos folículos, pior a reserva e ovários muito pequenos podem ser indício de fertilidade reduzida.

 

Resultados da Ultrassonografia Transvaginal

A contagem de folículos antrais pode variar de um ciclo para outro, bem como um número reduzido de folículos não significa que não será possível conseguir engravidar. Para analisar os resultados desse exame conta muito a experiência do especialista que faz o ultrassom.

Solicite a sua primeira consulta:

1 comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Voltar ao topoarrow_drop_up