setembro 9, 2021

Quando e por que congelar óvulos?

Comitê Editorial IVI Salvador

Quando e por que é indicado congelar óvulos? Algumas perguntas que já causavam muitas dúvidas nas mulheres, mas que depois do contexto de pandemia, ganharam ainda mais notoriedade.

A pandemia provocada pelo coronavírus, que afeta desde março de 2020 o país, trouxe muitas consequências para a vida das pessoas não só no Brasil, mas em todo o mundo. Uma delas foi o adiamento de planos, como a maternidade.

Por isso, as dúvidas sobre procedimentos de preservação da fertilidade aumentaram e as mulheres passaram a se perguntar ainda mais sobre o assunto. 

Hábitos tiveram de ser alterados e muitos planos também. Entre eles, os planos de aumentar a família.

Um artigo recente da revista norte americana Time mostrou que por conta da pandemia, cresceu em 50% nos Estados Unidos, o número de congelamentos de óvulos em comparação com 2019 e 2020.

No Brasil, estima-se que o crescimento tenha sido semelhante. Entre 2018 e 2019, essa taxa já havia crescido 11% para congelamentos de óvulos, segundo levantamento anual do Sistema Nacional de Produção de Embriões (SisEmbrio), produzido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a ANVISA. 

Quando congelar os óvulos e os principais motivos

“Não foi só a pandemia que contribuiu para esse aumento no número de congelamentos de óvulos. São diversas as motivações e no dia a dia do consultório a gente tem esse feedback através das consultas com as pacientes”, explica a Dra. Genevieve Coelho, diretora técnica médica do IVI Salvador.

O congelamento de óvulos oferece à mulher a possibilidade de escolher com mais critério e conforto, o melhor momento para ser mãe. Muitas resolveram postergar agora, por causa do cenário da COVID-19. Muitas mulheres evitaram levar adiante uma gravidez em um momento tão delicado e cheio de incertezas.

Mas as causas para aderir ao congelamento são diversas e por isso o IVI Salvador resolveu lançar o Guia “Preservação da Fertilidade – Eu decido quando”. 

As mulheres devem atentar à idade para congelar óvulos

As mulheres precisam se atentar ao fator idade. Esse era, até um tempo atrás, o principal gatilho para a realização de procedimentos de congelamento de óvulo.

Isso porque as mulheres, a partir dos 35 anos, sofrem uma redução considerável da capacidade de gestação natural.

“Para mulheres que estão buscando sua liberdade financeira ou estão ocupando cargos altos no mercado de trabalho e resolveram postergar a gestação, o congelamento é a saída mais indicada para assegurar as chances quando chegar o momento”, conta a médica.

Outros motivos para congelar óvulos

Além da idade e da pandemia, as mulheres têm indicação de congelamento de óvulos quando são identificadas com algum tipo de câncer. Tratamentos contra o câncer normalmente são complementados por quimioterapia, radioterapia e uso de medicamentos muito fortes, que podem vir a causar a infertilidade.

A endometriose também tem indicação para preservar a fertilidade. Visto que, as cirurgias necessárias para tratar a patologia, podem prejudicar os ovários, e em alguns casos também levar a infertilidade.

Orientações sobre o tratamento

Qualquer mulher que seja maior de idade pode criopreservar seus óvulos.

Na temperatura de -196ºC, os gametas mantêm seu metabolismo completamente inativado, sem que percam sua viabilidade e potencial de desenvolvimento.

Para realizar o congelamento dos óvulos, é feito o uso de hormônios específicos para estimular os ovários. E, após o período de estimulação, coletar o maior número possível de óvulos. O tratamento é indolor e é realizado sob anestesia, na própria clínica.

As mulheres que realizam a punção ovariana para a coleta de óvulos recebem alta no mesmo dia.

Depois de congelados, os óvulos mantêm a qualidade original de quando foram vitrificados; até que chegue a hora tão aguardada, da gestação. 

IVI Salvador lança guia “Preservação da Fertilidade – Eu decido quando”

O IVI Salvador acaba de lançar o Guia “Preservação da Fertilidade – Eu decido quando”. O material já está disponível de forma gratuita. Para ter acesso a todo o conteúdo, as interessadas só precisam acessar o site da clínica.

A ideia de produzir um guia que falasse sobre as questões e dúvidas referentes à preservação da fertilidade surgiu devido ao contexto que estamos vivendo. Além disso, as últimas notícias que foram veiculadas tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos e em outros polos mundiais, apontam um aumento no índice de congelamentos de óvulos.

O guia em detalhes

“Diante de um assunto tão atual, mas que ainda gera tantas dúvidas nas pessoas resolvemos lançar esse guia sobre a preservação da fertilidade. Ele traz informações preciosas para as mulheres tomarem a melhor decisão, na hora certa”, conta a Dra. Genevieve.

O guia é digital e gratuito. Ele já está disponível para leitura através do site do IVI Salvador. Além de informações médicas e técnicas, estão nele regulamentações da lei sobre preservação da fertilidade e posterior procedimento de reprodução assistida.

Também no material, é possível ver depoimentos de pessoas que já realizaram a preservação da fertilidade através da técnica de congelamento; orientações em relação às questões emocionais e todo o passo a passo para esclarecer as dúvidas que possam surgir sobre o assunto.

“Buscamos informações tanto de ordem técnica quanto da esfera emotiva. Sabemos que o amparo e cuidado da família, companheiro ou companheira e até mesmo dos amigos, faz toda a diferença não só quando se fala em congelamento de óvulos, mas em qualquer procedimento de saúde de modo geral. Nosso guia é bastante humanizado, feito com todo o carinho”, complementa a Diretora Médica do IVI Salvador.

Com o guia, o IVI Salvador cumpre mais um ciclo de sua missão de oferecer informação ao público. Antes dele, também através de seu site, o IVI lançou outros guias, sobre Maternidade Tardia e sobre Duas Mães.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up