setembro 21, 2016

Óvulos: É melhor qualidade ou quantidade?

Os óvulos são as maiores células do organismo. Ao ser fecundado pelo espermatozoide, esta célula capaz de dar início a um processo que levará ao desenvolvimento de uma vida é uma das protagonistas do tratamento de reprodução humana.

O conjunto de óvulos que a mulher dispõe para sua vida inteira chama-se reserva ovariana e na avaliação da fertilidade, a reserva ovariana irá revelar a qualidade e quantidade de óvulos que a mulher dispõe. Nesta avaliação, o que é mais importante: Quantidade ou qualidade? Continue lendo para descobrir!

Quando a ovulação começa, muitos óvulos já foram perdidos

As mulheres começam a ovular na pré-adolescência e param de ovular na menopausa ao redor dos 50 anos. Isso não significa que antes de começar a menstruar elas mantêm sua reserva ovariana intacta. Todos os meses desde seu nascimento a mulher vai perdendo seus óvulos, que estão protegidos dentro dos folículos antrais em um número finito que não se renova com o passar dos anos.

Apesar de nascer com aproximadamente 300.000 óvulos, durante a etapa reprodutiva cada mulher ovula cerca de 400 óvulos, os restantes dos potenciais óvulos minguam e não chegam a completar seu desenvolvimento.

Quando acontece a ovulação, um dos ovários libera um óvulo maduro, que percorre a Trompa de Falópio. Se durante este percurso o óvulo é fecundado, começa o desenvolvimento embrionário para que ao chegar ao útero, o óvulo fecundado que neste momento já seria embrião, possa fixar-se no nas paredes do útero (endométrio) e realizar o processo de nidação, também conhecido por implantação embrionária.

Se após a ovulação o óvulo não é fecundado, ele é absorvido pelo corpo.

Fecundação do óvulo em pacientes de reprodução humana

No caso de pacientes que estão em tratamento de reprodução humana, é realizado um procedimento chamado estimulação ovariana, com o objetivo de conseguir um número superior de óvulos em um mesmo ciclo. Neste ponto exato entra a questão qualidade versus quantidade. O que esperar da estimulação ovariana? É melhor ter muitos de menor qualidade ou poucos de maior qualidade?

Um bom resultado de estimulação ovariana é algo para comemorar durante o tratamento, apesar de que também é preciso ser consciente que a quantidade de óvulos obtidos não são garantia de embriões, por isso uma grande quantidade de óvulos de baixa qualidade pode ser pior que poucos óvulos com maior potencial de gerar um embrião saudável!

A qualidade e quantidade de óvulos esperados após a estimulação ovariana varia de acordo com a idade da mulher. Com 18 anos a mulher tem uma fertilidade de 86% e aos 42 anos sua fertilidade se reduz a 36%.

Confira na tabela abaixo o nível de fertilidade feminina de acordo com a idade. Estes números revelam não apenas a importância de não adiar a fertilidade sem tomar medidas de precaução, mas também a importância de não esperar mais de um ano tentando engravidar para procurar um especialista em reprodução humana.

gráfico do nível de fertilidade feminina de acordo com a idade

Apesar da média apresentada no gráfico acima, pode acontecer que uma mulher com 38 anos tenha menos óvulos, porém com melhor qualidade que uma mulher de 20 anos, e, portanto, seria considerada mais fértil. O que significa que apesar da tendência de ser mais fértil quanto menor for a idade, existem casos que fogem à regra, dependendo da saúde, patologias que podem diminuir a fertilidade e da própria genética da cada uma.

E no caso de óvulos doados, o que é melhor?

Quando a paciente está realizando tratamento de Fertilização in Vitro com óvulos doados, estamos tratando sempre com doadoras jovens e nestes casos, também será melhor realizar uma estimulação ovariana suave obtendo óvulos de qualidade que serão mais efetivos para o tratamento, que obter uma grande quantidade de óvulos com menor qualidade.

O óvulo perfeito

O óvulo perfeito é aquele que possui características morfológicas e saúde cromossômica adequada para gerar um embrião saudável. As alterações morfológicas do óvulo implicam em uma menor qualidade ovariana, o que pode ser detectado facilmente. No entanto não ocorre o mesmo com relação à saúde cromossômica, que para ser avaliada exige a realização de um screening pré-implantacional do embrião (PGS).

A saúde cromossômica do óvulo é impactada principalmente pela idade da mulher, justamente pelo envelhecimento do óvulo. Por isso, por exemplo, uma mulher com 45 anos pode ter um óvulo morfologicamente perfeito, mas ao mesmo tempo a possibilidade desse óvulo ter sua carga genética alterada é alta, o que significa que sua qualidade pode ser considerada baixa.

 

Solicite a sua primeira consulta:

2 Comentários

  • ola queria saber se a mulher fazendo esse tratamento pode receber esperma doado para sua fertilizacao se tem algum custo ?e se a receptora pode escolher tracos semelhancas da familia tenho curiosidade em saber porq pode ser meu caso .

    OBRIGADO pela atencao.

    • Blog.BR says:

      Olá Magda, Caso seja necessário contar com sêmen de doador é necessário realizar esta compra em um banco de sêmen e sim teria um custo a mais que uma fertilização que utilize o sêmen do pai. A escolha do doador sêmen sempre será baseada nas características físicas do futuro pai.
      Estamos à disposição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up