Solicite mais informações

Quero doar meus óvulos, como funciona?

doacao-de-ovulos

Você tem dúvidas sobre como funciona a doação de óvulos? Tem interesse em ser doadora de óvulos? Entenda a Ovodoação, todos os processos que este tratamento envolve e como se tornar doadora.

 

Desde setembro de 2017, o Conselho Federal de Medicina estabeleceu que qualquer mulher que tenha entre 18 e 35 anos, saúde em bom estado e nenhuma alteração genética, pode doar seus óvulos a outra mulher, desde que seja de forma voluntária e sem fins lucrativos.

A medida aumentou a busca de mulheres solidárias a outras que não podem ter filhos com seus próprios óvulos, seja por falência ovariana – quando os ovários já não produzem óvulos – ou pela baixa qualidade dos óvulos obtidos nas punções. Com o aumento de doadoras, as possibilidades aumentam para as ovoreceptoras, ou seja, as mulheres que precisam de óvulos doados para engravidar.

Como a doação de óvulos funciona?

Para ser doadora de óvulos, é preciso passar por uma avaliação de saúde em geral e de fertilidade. A equipe médica do IVI entra em contato com a doadora para uma entrevista, onde serão solicitados exames médicos que comprovem os requisitos de saúde necessários para ser doadora de óvulos. Na entrevista, um de nossos médicos especialistas explica à candidata como funcionam todas as etapas do processo.

Sendo aprovada para a doação, o tratamento de estimulação ovariana é iniciado. Essa estimulação que tem como objetivo fazer o corpo desenvolver mais óvulos em um mesmo ciclo. A estimulação ovariana é acompanhada através de ultrassonografia e dosagens hormonais, por isso a doadora de óvulos precisa comparecer à clínica em torno de 3 vezes, até que seja definido o melhor momento para realizar a coleta de óvulos, também conhecida como punção ovariana. Com a punção ovariana, termina o processo de doação de óvulos.

Doar óvulos dói?

O tratamento não é doloroso, porém, à medida em que o tamanho dos ovários vai aumentando por conta da estimulação ovariana, algum desconforto pode ser sentido. No período que começam os desconfortos o tratamento já está em sua última fase, quando faltam em torno de dois dias para acabar.

doação de óvulos compartilhada

A fertilidade da mulher corre risco se ela doar óvulos?

A mulher não tem sua fertilidade prejudicada se fizer doação de óvulos. Ela terá as mesmas chances de engravidar se não fizesse a doação, já que o processo de estimulação ovariana ativa o desenvolvimento de óvulos que seriam descartados pelo corpo.

Toda mulher nasce com uma quantidade determinada de óvulos, mais precisamente entre 500.000 e 1.000.000 óvulos. A partir do nascimento, ela vai perdendo esses óvulos, antes mesmo de chegar à puberdade. A partir do início da fase reprodutiva, a cada ciclo normal vários óvulos iniciam seu crescimento, porém, durante a ovulação apenas um folículo terá alcançado o crescimento suficiente para se tornar óvulos.

Com o tratamento de estimulação ovariana para a doação de óvulos, conseguimos que vários óvulos alcancem o tamanho adequado para amadurecer sem que isso afete o total de óvulos que serão liberados para a ovulação no futuro.

Existe alguma recompensa financeira para a doadora de óvulos?

A doação deve ser voluntária e altruísta, pois a lei brasileira não permite compensações econômicas à doadora. Apenas através da doação compartilhada de óvulos, é possível que haja o benefício de parte dos custos do tratamento de reprodução humana da doadora ser custeado pela receptora de óvulos.

Confira abaixo quais são os critérios necessários a cumprir para se tornar doadora de óvulos no IVI:

Requisitos para ser doadora de óvulos no IVI

  • Ter entre 18 e 35 anos.
  • Residir próxima (30-40 km) a Salvador ou deslocar-se regularmente à cidade.
  • Ser saudável e não ter nenhuma doença de transmissão sexual ou genética.
  • Se casada, deve contar com o consentimento do parceiro.

O que é a doação compartilhada de óvulos ou IVI DOA

Além de ser um ato de solidariedade que possibilita a outras mulheres realizar o sonho da maternidade, a doação voluntária de óvulos pode significar uma economia para as pacientes do IVI Salvador. Através da iniciativa, casais que necessitam de tratamento de reprodução assistida para engravidar – em que não haja nenhum diagnóstico de infertilidade feminina – podem doar este material genético para outros pacientes. Em troca, são beneficiados com descontos em seu procedimento.

Esperança para mulheres acima dos 40 anos

As pacientes que passam por recepção de óvulos de uma doadora e Fertilização In Vitro, são mulheres com registro de escassez ou baixa qualidade dos óvulos próprios. Em geral, pacientes com infertilidade provocada por problemas de saúde como menopausa precoce, ou que optaram por ter filhos a partir dos 40 anos, quando a probabilidade de êxito por gestação natural cai para 10 a 5% de chance. A técnica de reprodução por recepção de óvulos (ovodoação) tende a crescer, especialmente, no Brasil onde as mulheres estão adiando a gestação por demandas profissionais ou pessoais, como o casamento em idade mais avançada.

Compartilhar Facebook Twitter Google +