outubro 26, 2016

Endométrio espesso e a gravidez

Relação do endométrio espesso e a gravidez. Imagem de barriga de gestante

O endométrio é pouco conhecido pela maioria das pessoas apesar da relação próxima que toda mulher tem com este tecido que reveste a parede interna do útero. Todo endométrio engrossa com a gravidez, mas quando ele está muito espesso, engravidar pode ser mais difícil.

Todos os meses a menstruação é o resultado do endométrio descamando em forma de fluxo menstrual após cumprir o ciclo que prepara o corpo para a gravidez. Quando a espessura desse tecido está mais fina ou mais grossa que o normal é preciso identificar e tratar esta alteração para não comprometer a saúde reprodutiva.

A Hiperplasia endometrial, popularmente conhecida por endométrio espesso ou espessado é uma condição que se caracteriza pelo aumento da grossura do endométrio maior que o normal. No lugar de ter aproximadamente 5mm, o endométrio espesso pode chegar a ter 15mm, por exemplo.

Causas do endométrio espesso

Normalmente o excesso de estrogênio e/ou a falta de progesterona é o fator de origem dessa alteração. Esse desequilíbrio hormonal, por sua vez pode ser provocado por:

– Diabetes

Síndrome dos Ovários Policísticos

Obesidade

– Terapias hormonais de estrogênio sem a administração de progesterona

Sintomas do endométrio espesso

Os sintomas estão normalmente relacionados com o ciclo menstrual. Os principais são:

– Sangramento entre um período menstrual e outro

– Períodos menstruais muito longos com abundância de sangramento

– Dor pélvica

– Secura vaginal

– Mudanças de humor

– Corrimento vaginal

– Aumento de pelos no corpo

– Dor durante relações sexuais

– Taquicardia

Relação do endométrio espesso com a gravidez e fertilidade

As portadoras da hiperplasia endometrial podem engravidar, no entanto o tempo de espera pode ser mais longo, por isso é importante identificar e tratar, descartando também o risco de malignidade, que é um pouco maior para as portadoras dessa condição.

Diagnóstico e Tratamento

Normalmente o diagnóstico é realizado através da ultrassonografia transvaginal. O tratamento do endométrio espesso costuma ser hormonal e individualizado para cada paciente.

Importância do endométrio para a gravidez

Para que a gravidez aconteça é fundamental que o endométrio esteja pronto para receber o embrião e ajudar que o mesmo se fixe no útero. Cerca de 25% das falhas de implantação nos tratamentos de reprodução humana ocorrem porque o endométrio não estava receptivo ao embrião no momento em que o mesmo foi introduzido no útero materno.

Outro fator ligado ao endométrio que influencia nas possibilidades de engravidar é a atrofia endometrial, uma condição onde o endométrio é mais fino que o normal, o que dificulta a nidação (fixação do embrião no útero) e o desenvolvimento do embrião no útero materno.

Solicite a sua primeira consulta:

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up