abril 8, 2015

Família depois do câncer

congelamento de sêmen e óvulos

Algumas mulheres consideram que nasceram para ser mãe acima de tudo. No entanto, quando este desejo é ameaçado por uma doença como o câncer, o futuro de sua fertilidade é incerto. Quem é jovem ou ainda quer ter filhos no futuro precisa receber informação sobre congelar seus gametas antes de começar o tratamento. Esta informação também vale para os homens, que igualmente podem perder a fertilidade na mesma situação.

Os tratamentos oncológicos são tóxicos e em 80% dos casos produz falha ovariana e infertilidade.

Com possibilidades de superação do câncer cada vez maiores, principalmente para jovens que recebem o diagnóstico em estágios iniciais da doença, é preciso ter em mente que o mais provável é que a superação do câncer será realidade. Esta razão tem feito com que os especialistas, a parte de zelar pela cura da doença, também se preocupem em garantir o futuro e qualidade de vida das pessoas afetadas, já que os pacientes não apenas encaram o diagnóstico e tratamento, mas também os efeitos colaterais do mesmo, que pode chegar a ser o comprometimento da capacidade reprodutiva dependendo da idade e doses de medicamento administradas durante o tratamento de quimioterapia ou radioterapia.

 

Quando falamos de preservação da fertilidade, estamos tratando do projeto de vida a médio-longo prazo. É uma ação que ajuda o paciente a olhar para a vida em um cenário onde o câncer foi superado e os planos de futuro que incluem uma possível maternidade ou paternidade. Uma perspectiva positiva e aberta a novas experiências, onde a doença será coisa do passado.

 

Não preservei a fertilidade antes de tratar o câncer, e agora?

Conforme comentado anteriormente, o ideal é preservar a fertilidade antes do inicio do tratamento. Porém muitos pacientes não são orientados ou tiveram que iniciar o tratamento sem ter tempo de congelar seus gametas (óvulos, espermatozoides). Saiba quais opções existem para estes casos:

 

MULHERES

  1. Gravidez obtida naturalmente por relações sexuais nos casos onde a fertilidade é mantida;
  2. Gravidez com a ajuda de técnicas de reprodução humana assistida, após estudo prévio da função ovariana;
  3. Gravidez com óvulos doados, para casos onde a função ovariana não resiste ao tratamento contra o câncer;
  4. Adoção de embrião.

 

HOMENS

  1. Recuperação espermática normal após o tratamento contra o câncer;
  2. Recuperação da função testicular com a qualidade do sêmen alterada, onde é necessário um tratamento de reprodução humana assistida para obter a gravidez;
  3. Espermatozoides não se recuperam: gravidez mediante extração de espermatozoides testiculares e tratamento de FIV com ICSI.

 

O IVI está comprometido com os futuros pais. Contamos com um plano de acesso à preservação da fertilidade com valores reduzidos. Procure a clínica mais próxima de você ou peça informação pelo nosso site www.ivi.net.br

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up