março 2, 2016

Hormônios que determinam a fertilidade

Ilustração de mulher e balão de pensamento com conteúdo: Entenda os hormônios que atuam na fertilidade feminina

Os hormônios são substâncias químicas fabricadas pelo sistema endócrino ou células especializadas. Sua função é reguladora através de efeitos de indução ou inibição em vários órgãos do corpo. No sistema reprodutivo, os hormônios são fundamentais e determinam a fertilidade da mulher e do homem.

As disfunções hormonais são responsáveis por muitos casos de infertilidade e também é através da análise de dosagens hormonais que identificamos os casos de infertilidade relacionados com a ovulação. Alterações hormonais podem estar associadas a irregularidades do ciclo menstrual e à idade da mulher, por isso em ambos os casos é importante consultar um especialista em reprodução humana após 6 meses de tentativas de gravidez.

Para obter o diagnóstico da fertilidade é realizado um exame físico completo em ambos membros do casal. Com base nos resultados dos exames, será identificada a causa de infertilidade e as possibilidades de tratamento para conseguir a gravidez.

Um dos estudos principais para determinar a fertilidade da mulher é a avaliação da reserva ovariana, que pode ser feita através de vários marcadores hormonais e ser complementada com uma ultrassonografia transvaginal. A quantidade de óvulos e sua qualidade nem sempre estão associadas, é possível, por exemplo, que uma mulher jovem tenha sua reserva ovariana diminuída em quantidade, mas que a qualidade dos óvulos existentes seja boa.

Testes hormonais que determinam a fertilidade da mulher:

Para determinar a fertilidade da mulher através da avaliação da reserva ovariana, é realizado o estudo de dosagem basal dos hormônios através de exame de sangue que mede os seguintes hormônios:

  • FSH (hormônio folículo estimulante): atua nos folículos do ovário e ajuda a controlar o ciclo menstrual estimulando o desenvolvimento dos óvulos.
  • LH (hormônio luteinizante): este hormônio que é medido nos testes de ovulação de farmacia, controla o amadurecimento dos folículos. O aumento dos níveis de LH sinalizam que o ovário provavelmente irá liberar um óvulo. Seus níveis também podem indicar se a mulher atingiu a menopausa.
  • Estradiol: é o mais importante dos estrogênios. Seu estudo permite verificar o funcionamento dos ovários. Normalmente é realizado entre o dia 3 e 5 do ciclo.
  • AMH (hormônio Antimülleriano):mede a reserva ovariana e a quantidade de oócitos que estão disponíveis em um determinado mês. Nos exames de avaliação da esterilidade é avaliada a concentração antimulleriana como um importante indicador para os tratamentos de fertilidade, pois ele é capaz de estimar a resposta do ovário.

O interessante do hormônio Antimülleriano é que ele pode ser medido independente do momento do ciclo menstrual, diferente dos hormônios mencionados anteriormente, que variam ao longo do ciclo, reduzindo sua fiabilidade quando comparada ao hormônio Antimülleriano.

Se você nunca fez avaliações de dosagens hormonais em suas revisões ginecológicas, mesmo que você esteja abaixo dos 35, consulte seu ginecologista, pois muitos desses testes são cobertos pelo SUS e planos de saúde e podem dar uma boa perspectiva para que você planeje sua gravidez com menos riscos de infertilidade e melhor saúde para o bebê.

Solicite a sua primeira consulta:

4 Comentários

  • emilene vieira says:

    Tomo sintroidy 100 mg a 3 anos e segundo os exames minha tireoidi está controlada, mas tenho 40 anos, desta forma posso considerar que terei facilidade para engravidar?

    • Blog.BR says:

      Olá Emilene, aos 40 anos a reserva de óvulos das mulheres está bastante reduzida e por isso as chances de gravidez são mais baixas. Marque uma consulta com um especialista em reprodução humana para receber mais orientações personalizadas ao seu caso.

  • Eveline says:

    Oi bom dia !! Tenho hipotireoidismo tenho 27 anos a um ano venho tomando puran t4, será se terei dificuldade para engravidar?

    • Blog.BR says:

      Olá Eveline, o hipotireoidismo pode chegar a afetar suas chances de gravidez. Para prevenir, faça periodicamente uma avaliação da fertilidade com um médico especialista em reprodução humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up