setembro 11, 2019

IVI Bem-Estar foca na respiração para melhoria da qualidade de vida

O IVI Bem-Estar surgiu a partir de um encontro que reuniu tentantes, médicos da IVI Salvador e a equipe da clínica. O objetivo foi tornar mais humano o contexto de apreensão e expectativa que vivem as mulheres que tentam ser mães. Na primeira edição, que foi realizada em julho, “O sonho de ser mãe” foi o tema.

As dificuldades enfrentadas na jornada pela gravidez e os mitos em relação ao tratamento de Fertilização In Vitro foram tratados. Na ocasião, as mulheres e casais participantes tiveram um bate papo com Gabriela Lacerda, paciente da IVI, hoje mãe de dois filhos. Em agosto, foi discutida a relação da qualidade de vida e benefícios da yoga para o tratamento de reprodução humana.

Com sucesso de público e busca constante, o IVI Bem-Estar retorna este mês, dessa vez para falar sobre a respiração e autopercepção. Quando um indivíduo nasce, seu primeiro feito individual é a respiração. Esse ato, que acontece de maneira natural e autônoma, o acompanhará até o final da vida. Compartilhando experiências, se expandindo ou se contraindo, mas sempre se ajustando ao corpo sabiamente a cada movimento e momento.

Ter a experiência de observar a própria respiração, apenas se dando conta do processo de inspiração e expiração. Sem nenhuma interferência. Somente perceber cada parte do corpo que se move e como ela se manifesta, através de um processo de autopercepção. Essa é a proposta deste mês, na terceira edição do projeto IVI Bem-Estar.

Encontro tem nova edição em setembro

O encontro, promovido de forma gratuita pelo IVI Salvador, entra de vez no calendário de eventos de 2019 da clínica. Uma vez a cada mês será realizada uma nova edição. A cada ciclo, serão oferecidas vivências de uma prática que auxilie no processo da reprodução humana assistida.

A edição de setembro será realizada na loja Habitat e será no dia 26, quinta-feira, a partir das 17 horas. O foco é apresentar técnicas sutis para desenvolver e aprimorar a autopercepção através da respiração e das sensações. Dessa forma, melhorar o equilíbrio do corpo e da mente de mulheres que buscam realizar o sonho da maternidade.

Durante a prática, será mostrada a importância de sentir e acompanhar os movimentos internos. Observar os pensamentos, as sensações e as emoções sem interferir, como se fosse um expectador, assistindo ao que acontece consigo.

As consequências desse processo são as mais positivas possíveis. Ter a consciência do próprio corpo colabora inclusive durante o tratamento de fertilização in vitro, o que torna a experiência de uma tentante mais tranquila e com menos ansiedade.

Participação de especialistas

Durante o evento, uma pequena palestra sobre o assunto será ministrada pela instrutora de yoga e meditação, Amanda Lima. Ela vai mostrar algumas práticas simples para despertar nossa autopercepção; e que podem ajudar as mulheres que recorrem à reprodução assistida.

O encontro também contará com a presença da Diretora Médica do IVI Salvador, Dra Genevieve Coelho. “Prestar atenção ao simples ato de respirar nos auxilia a iniciar um processo de auto-observação. Isso nos ajuda a ter uma melhor consciência do corpo e da mente”, comenta a médica. “As mulheres que estão em busca da gestação, geralmente enfrentam muita pressão. O tratamento também gera expectativa. Se manter equilibradas e entenderem o próprio corpo só vai colaborar ao processo”, conta.

A respiração será tema central do encontro

Um dos pontos centrais do novo ciclo do IVI Bem-Estar é a respiração. A técnica de respirar de forma consciente é utilizada há muitos séculos, tanto pelos povos orientais, quanto pelos ocidentais. Grande ferramenta de auxílio, a respiração é muito importante nos processos de mudança, conscientização, expansão, transformação, cura, meditação, e, principalmente, durante o tratamento de reprodução assistida.

Hoje em dia existem diversas técnicas de respiração. Algumas são mais intensas, como a holotrópica, que aumenta a quantidade de oxigênio no cérebro. Outras são mais suaves, como a Pranayamas. De modo geral, saber controlar a respiração ajuda na tomada de consciência e no controle como potencial artifício na cura do corpo, refletindo no bem-estar.

Trabalhar a respiração, acima de tudo, é também desenvolver e aprimorar a autopercepção. Emoções negativas produzem um efeito direto no modo como respiramos. É possível utilizar a respiração como um ponto de referência para darmos conta dos nossos sentimentos.

O ritmo e a qualidade respiratória estão intimamente ligados à capacidade de concentração e ao gerenciamento das emoções, pontos importantes durante um tratamento de fertilização in vitro. Também se relacionam coma energia vital, a saúde, o bem estar e a expansão da consciência.

Autopercepção é consequência natural

 Engravidar exige da mulher uma organização do corpo e da mente. Durante o tratamento de reprodução assistida e depois de realizado o sonho; nos nove meses de gestação, manter o equilíbrio entre os dois é fundamental. Saber respirar é fundamental para iniciar o processo de equilíbrio. Outro ponto a ser debatido no IVI Bem-Estar, que é consequência do controle da respiração, é a autopercepção.

Quando exercitamos a autopercepção, desenvolvemos nossa autoestima e empatia. Passamos a ter mais clareza das nossas ações quando observamos nossas emoções. Reconhecemos assim que um sentimento, ou um punhado deles, é algo que não define o nosso ser.

Uma das ferramentas para desenvolver a auto-observação é a meditação. Essa prática ajuda na prevenção das crises de ansiedade e depressão. Tem também efeito positivo sobre problemas como hipertensão, doenças cardíacas, dores crônicas e durante todo o longo e, às vezes desgastante, processo da reprodução assistida.

A prática esportiva também pode ser uma das ferramentas na construção da autopercepção. Mas, independente da forma utilizada, desenvolver um conjunto que engloba auto-estima, auto-realização e consciência emocional, torna cada indivíduo mais sensível. Também o torna conectado e em harmonia consigo mesmo.

As mulheres que desejam se tornar mães devem estar atentas também ao teor vibratório dos seus pensamentos, sentimentos e hábitos. Quanto mais sentimentos bons forem colocados na mente, melhor será a energia e mais promissora pode ser o caminho até o parto.

Para participar desta edição, você pode realizar a inscrição através do link https://ivi.net.br/bem-estar/.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up