fevereiro 4, 2021

Dia Mundial de Combate ao Câncer

Comitê Editorial IVI Salvador

O dia 04 de fevereiro é o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Criou-se a data no ano de 2000, através da Carta de Paris contra o Câncer. Trata-se de uma inciativa global, e que foi organizada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), com o total apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Instituto Nacional do Câncer José Alencar (INCA).

De acordo com a UICC, a cada novo ano, 7,6 milhões de pessoas no mundo morrem de câncer. Desse total, quase metade – 4 milhões – tem idades entre 30 e 69 anos. Aqui no Brasil, a doença já é a segunda maior causa de mortes e a previsão é de mais de 625 mil novos casos a cada ano, para o triênio 2020/2022.

“Saúde é coisa muito séria. A incidência de câncer vem aumentando muito no Brasil e cada dia mais se torna fundamental ter hábitos saudáveis e realizar revisões periódicas. Especialmente as mulheres, com o aumento alarmante nos casos de câncer de mama e de endométrio. Se descoberto muito tardiamente, esses tipos de câncer – e tratamentos mais invasivos – podem trazer como consequência até mesmo a infertilidade”, conta Dra. Tirza Ramos, médica do IVI Salvador.

Histórico da data

O objetivo principal da data é aumentar a conscientização e educar a população ao redor do mundo sobre a doença. Uma das mais comuns hoje em dia. Além disso, a data surgiu para influenciar governos e a população a se mobilizarem em prol de medidas de prevenção para o controle do câncer. Evitando assim milhões de mortes todos os anos.

No Brasil, o papel do INCA, como membro da UICC, é de ser órgão auxiliar para a política de controle do câncer no Ministério da Saúde. O Instituto deve sugerir e promover discussões, além de ações de comunicação. Sempre para reforçar a relevância de uma atuação em rede nacional, regional e global.

Em 2020 a data completou 20 anos de existência trazendo a hashtag #IamAndIWill (#EuSoueEuVou). O slogan veio com a proposta de aumentar a exposição e o engajamento social em torno da temática do câncer, incentivando a construção da consciência coletiva e de ações globais.

Os principais tipos de câncer no Brasil

Com uma previsão tão alta de novos casos de câncer aqui no Brasil, a prevenção e a informação são importantes nessa luta. Para quem não sabe, a obesidade figura entre os principais fatores de risco. O excesso de peso pode provocar o desenvolvimento de 11 a 19 dos tipos de câncer mais frequentes no Brasil, segundo o INCA.

Ter um comportamento nocivo ao organismo – fumar, consumir bebidas alcoólicas em excesso, não praticar exercícios, manter uma alimentação desregrada – aumenta o risco de ter a doença. Os principais tipos de câncer que têm mais incidência no Brasil são: câncer de pele não melanoma (177 mil novos casos), de mama e próstata (66 mil cada), cólon e reto (41 mil), pulmão (30 mil) e estômago (21 mil).

Se separarmos por sexo, nos homens os canceres de próstata (29,2%), cólon e reto (9,1%), pulmão (7,9%), estômago (5,9%) e cavidade oral (5,0%) saem na frente. Nas mulheres, temos o câncer de mama (29,7%), de cólon e reto (9,2%), colo do útero (7,4%), pulmão (5,6%) e tireoide (5,4%).

Como o câncer pode prejudicar na fertilidade

Os avanços na área de oncologia são inúmeros. E quando o diagnóstico é precoce, a eficácia do tratamento é muito maior, assim como as chances de cura. Vala sempre lembrar que na maioria das vezes, as pessoas acometidas pela doença ainda são jovens e em idade reprodutiva.

Assim, além de manter a qualidade de vida, preservar a fertilidade também se tornou preocupação para que o futuro não traga uma onda de frustação. No caso das mulheres, calcula-se que, anualmente, 650 mil são atingidas por algum câncer invasivo (que pode afetar o sistema reprodutor), e 52 mil (8%) tem menos de 40 anos.

Desse modo, se chega a uma estimativa de que 1 a cada 52 mulheres poderá ter câncer antes dos 39 anos. O que gera uma grande preocupação em preservar a fertilidade destas pacientes. Já que o tratamento do câncer pode ser invasivo e devastador para o organismo. O labo bom é que a medicina reprodutiva proporciona meios para que isso aconteça. 

Para a população masculina afetada pelo câncer, existe também a possibilidade de congelamento do sêmen. Congela-se o sêmen e armazena por tempo indeterminado, podendo descongelar e utilizar no melhor momento.

Já a população feminina – que nasce com um número limitado de óvulos e quanto mais o tempo passa, mais eles diminuem de quantidade e qualidade – existem técnicas que ajudam nessa preservação. Como por exemplo, o congelamento de óvulos.

Quando os pacientes souberem do seu diagnóstico de câncer, os médicos e profissionais de saúde devem aconselhá-los sobre as ameaças potenciais à fertilidade.  Quanto mais cedo, antes do tratamento da doença, mais chances a mulher, ou homem, tem para ser mãe ou pai no futuro, após se curar da doença.

O programa que ajuda mulheres com câncer a ser mães

Pensando nas mulheres que descobrem o câncer, o IVI Salvador viabiliza o “Programa Proteger” – em parceria com a empresa Ferring Pharmaceuticals. O objetivo é preservar a fertilidade em pacientes oncológicas.

A iniciativa surgiu a partir de um programa de responsabilidade social Ferring Pharmaceuticals,  com o objetivo de ajudar mulheres com diagnóstico de câncer que precisam de criopreservação de seus óvulos antes de uma quimioterapia, radioterapia ou tratamento cirúrgico, melhorando as chances de gravidez no futuro.

As participantes do Programa Proteger têm direito a obter gratuitamente a linha de produtos disponibilizada pela indústria farmacêutica. Eles são específicos para a estimulação ovariana.

No IVI Salvador, nos últimos anos, foram 30 pacientes que participaram do programa, sendo 14 delas da capital. No total, das 30, 18 tiveram o câncer de mama.

Existe tratamento e grandes chances de cura

Quanto mais cedo o diagnóstico, melhores serão os resultados dos tratamentos. As possibilidades de cura estão ligadas ao tempo em que se detectou a doença. Mas, o mais importante diante de uma doença como essa, é manter a esperança. Principalmente nos avanços da medicina oncológica, que são inúmeros e salvam vidas.

Muitos tipos de câncer podem ser curados. Outros podem ter um tratamento que proporciona uma vida muito próxima à normal. Apesar de o processo ser prolongado, a doença precisa de muitos cuidados, para que no final da jornada, a vitória esteja à sua espera!

Se ajudar também faz parte do processo. Então, vamos abraçar esse Dia Mundial de Combate ao Câncer e cuidar do corpo, que é o nosso templo. Medidas individuais contribuem muito para o controle do câncer. Sabe aquela vontade de parar de fumar? Chegou o momento!

Cuide da sua alimentação. Mantenha uma rotina e transforme a sua relação com a comida em algo harmonioso. Faça no mínimo 30 minutos de exercícios diários. Se movimentar faz bem, combate a depressão e ajuda no controle do peso. Evite a ingestão excessiva de bebida alcoólica.

Mulheres, cuidem da sua saúde ginecológica. Observem suas mamas. Homens, não tenham vergonha, cuidem da próstata. Evitem a exposição prolongada ao sol. Cuidem da saúde bucal. Acima de tudo, vá ao médico com frequência. Sua saúde em primeiro lugar.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up