setembro 6, 2016

Engravidar após laqueadura com IVIDOA pode ser mais acessível

mulher grávida com filha em foto. Engravidar após laqueadura de forma mais acessível com IVIDOA

Mulheres que fizeram laqueadura e querem engravidar novamente podem se beneficiar do programa IVIDOA do IVI Salvador. Com este recurso permitido pelo Conselho Federal de Medicina de acordo com a norma CFM2121/2015, mulheres com menos de 35 anos que precisem de tratamento de reprodução humana para engravidar e tenham uma boa saúde, podem ser candidatas a doar óvulos e com isso ter parte do seu tratamento pago pela receptora de óvulos.

Conforme determinado pelo Conselho Federal de medicina, a doação compartilhada é o procedimento onde uma mulher que precisa de tratamento de reprodução humana assistida, doa parte dos seus óvulos em troca de receber uma redução de custos do seu tratamento, que estaria sendo parcialmente pago pela receptora de óvulos.

No entanto, para garantir a qualidade dos óvulos para as pacientes receptoras de óvulos, não são todas as mulheres com menos de 35 anos que podem ser doadoras, também é preciso que a candidata tenha uma saúde ovariana perfeita e não tenha outros problemas de saúde ou doenças hereditárias. Os requisitos do programa através da clínica IVI Salvador são:

– Ter menos de 35 anos
– Não ser portadora de endometriose
– Não pode ter antecedentes médicos próprios e familiares de doenças graves
– Não ser portadora de doenças genéticas ou sexualmente transmissíveis
– Ter uma ótima saúde ovariana. Portanto, o motivo do tratamento de reprodução humana não pode estar relacionado com seus óvulos.
– Não ter sido contagiada pelo Zika Vírus nos últimos 6 meses
– Consentimento do parceiro, caso a candidata a doadora seja casada

Quais a chances de engravidar naturalmente com uma reversão de laqueadura?

A laqueadura é um procedimento cirúrgico que corta e fecha as trompas para impedir a passagem do óvulo e seu encontro com os espermatozoides. Este método de planejamento familiar é realizado quando a mulher não pretende engravidar novamente. Apesar de existir a cirurgia de reversão, o prognóstico de restabelecimento de fertilidade da mesma é baixo.

Além de riscos associados a uma nova cirurgia, também é possível que as trompas fiquem obstruídas após a reversão de laqueadura, o que continuaria impedindo o encontro entre o óvulo e espermatozoide novamente. Outro risco associado à reversão é a gravidez tubária. Por isso, a Fertilização in Vitro tem sido a opção mais segura de tratamento para mulheres que desejam engravidar após a laqueadura.

As inscrições para o programa de doação compartilhada do IVI Salvador são feitas exclusivamente on-line.

Solicite a sua primeira consulta:

9 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up