Solicite mais informações

Perguntas recebidas por portadoras de endometriose

05 resposta palestra

Durante a palestra sobre a endometriose realizada sob coordenação científica da Dra. Genevieve Coelho, diretora do IVI Salvador, e organização do grupo de apoio às portadoras de endometriose (Gapendi) e IVI Salvador, vários temas foram tratados, mas por uma questão de tempo, algumas perguntas recebidas pelo público de mais de 80 pessoas ficaram para serem respondidas posteriormente.

Hoje trazemos as respostas dos palestrantes especialistas em reprodução humana da clínica IVI Salvador que participaram do evento: Dra. Genevieve Coelho, Dra. Isa Rocha e Dr. Agnaldo Viana. Se você também tiver perguntas, comente no final do post e com prazer responderemos!

As mulheres que já tem filhos podem desenvolver endometriose?

Sim. Apesar da gestação e o uso de anticoncepcional hormonal contínuo (situações que fazem a mulher ficar sem menstruar) protegerem a mulher da endometriose, aquelas que ficam expostas ao estrogênio e a ciclos menstruais podem desenvolver novos focos de endometriose ou piorarem a endometriose pélvica já existente, apesar de já terem tido filhos anteriormente.

A Fertilização in Vitro (FIV), para pacientes com endometriose é diferente da FIV para não portadoras?

Não. A estimulação e coleta dos óvulos são semelhantes. O que podemos ter de particularidade é que, caso a paciente tenha endometrioma, temos que ter cuidado na punção ovariana para que este cisto de endometriose não seja atingido, permitindo o contato dos óvulos com o líquido inflamatório do endometrioma. Outro ponto é a possível necessidade de ajuste de dose dos hormônios estimuladores da ovulação caso a paciente tenha um comprometimento ovariano.

– Tenho 33 anos, descobri a endometriose por acaso numa ressonância magnética pélvica em 2014. Tenho várias alterações: adenomiose, endometriomas e outros focos pélvicos. Só descobri a Endometriose porque queria fazer embolização dos miomas (volume interno >470cm³). Minha pergunta é: As chances de sucesso da Fertilização in Vitro numa mulher com pós de embolização de 5 miomas + endometriose são as mesmas daquelas que têm apenas endometriose?

Normalmente a embolização atrapalha bastante a implantação embrionária, pois há uma diminuição da vascularização para o útero e consequentemente o endométrio não cresce adequadamente, mas utilizamos algumas técnicas que podem melhorar a vascularização.

– Devo parar de tomar o anticoncepcional para preservar a fertilidade (congelar óvulos)?

Sim. Caso a paciente deseje vitrificar óvulos ou embriões, ela precisa ser submetida a uma estimulação ovariana e este processo é realizado sem uso de anticoncepcional hormonal. O momento ideal de suspensão do anticoncepcional e a necessidade de preservar a fertilidade são identificados através de uma avaliação com um especialista em Reprodução Humana.

O que fazer no caso de paciente com 34 anos que deseja fazer congelamento de óvulos e tem endometriose profunda? Já que os hormônios utilizados na vitrificação de óvulos pioram os sintomas. Quem usa DIU pode fazer o congelamento sem ter que tirar o DIU?

Se for um DIU com medicação, tipo “Mirena”, é preciso remover. Se for DIU de cobre não é necessário. Com relação à medicação, o especialista irá avaliar a dosagem indicada para seu caso.

– Tenho endometriose profunda e passei por videolaparoscopia há 5 meses. Estou evitando a menstruarão e tomando Allurene, fiz histerossalpingografia e minhas trompas estão desobstruídas. É possível engravidar com inseminação artificial ou no meu caso, apenas por FIV?

A resposta baseada apenas nessas informações é que sim, você pode engravidar apenas com um tratamento como Inseminação Artificial. Só que dependemos de outros fatores, como por exemplo sua idade. Sabe-se que acima dos 37 anos a taxa de sucesso cai muito para inseminação, independente de outros fatores. Outro fator importantíssimo é o espermograma de seu parceiro. Ele tem que estar com padrões mínimos para poder realizar o procedimento, do contrário você pode necessitar de algo mais complexo.

– Qual a causa do grande número de perdas (aborto) depois da Fertilização in Vitro (FIV)? Consegui engravidar mas tive um aborto espontâneo. Por que acontece? Tem como evitar?

A FIV em si não tem alta taxa de abortos. É diferente de taxa de falha! Pode estar ocorrendo uma confusão. Uma vez que ocorre a implantação do embrião (beta positivo) a taxa de abortamento se assemelha a da população geral em gravidez espontânea. Sobre causas e soluções para abortamentos, temos que investigar se há uma causa base e trata-la.

– Tenho endometriose no útero, nos ligamentos, tenho só uma trompa e ovário direito, sendo que o ovário está colocado na lateral do útero. Quero saber qual o grau da minha endometriose. Se é possível engravidar sem a fertilização in Vitro, ou seja, naturalmente?

Sua endometriose é de um grau pelo menos moderado. Por haver envolvimento de várias estruturas, há necessidade de exames complementares para darmos essa resposta, porém com essas alterações a taxa de gravidez natural deve estar reduzida. Mas se tem a trompa permeável e o ovário produzindo óvulos, pode sim haver chances!

– Tenho 35 anos. Tenho ovários policísticos, endometriose e adenomiose. Tive um aborto o ano passado de uma gravidez natural. Qual é o melhor tratamento para mim?

Se você conseguiu engravidar espontaneamente há 1 ano há boas chances de isso ocorrer de novo. Seu ginecologista deve utilizar medicações para um bom controle dessas três patologias e então sim lhe liberar para engravidar.

– Estou 3 anos tentando engravidar, fiz videolaparoscopia em junho/15, fiz tratamento com injeções 3 meses e não tive sucesso. Tenho as trompas livres, fiz histerossalpingografia. Qual o tratamento adequado para mim?

Sempre que temos trompas livres, a depender apenas da idade, do sêmen e da reserva ovariana, há espaço para tentativas de tratamento de baixa complexidade como coito programado ou Inseminação Artificial. Como orientação geral, deve se tentar pelo menos 3 vezes desta forma antes de pensar em partir para algo mais complexo. Porém, se já tem mais de 3 tentativas e 3 anos é interessante buscar um centro de reprodução para avaliar necessidade de uma Fertilização in Vitro.

– A endometriose pode causar infecções urinárias recorrentes? Como é feito o diagnóstico?

Em alguns casos de endometriose no trato gênito urinário pode ter infecções de repetição. O diagnóstico é feito por cistoscopia e exames de urina, além de ecografia.

– A paciente que está com bloqueio prévio antes da FIV, pode recorrer a vitaminas, alimentação ou acupuntura para ajudar na implantação doa embrião? Vai ajudar?

Acredito que tudo que melhora a saúde e bem-estar da mulher pode ajudar para melhorar as taxas de gestação.

– Qual a importância do cuidado com a alimentação no tratamento da endometriose? Existem alimentos que devem ser evitados porque agravam a inflamação? Quais são eles?

Dê preferência para consumir alimentos ricos em fibras, como por exemplo aveia, cereais integrais, além de oleaginosas com nozes etc.

Compartilhar Facebook Twitter Google +