dezembro 3, 2015

Microtese aumenta sucesso de tratamento de infertilidade masculina e reduz necessidade de sêmen de doador

Faz poucas semanas falamos sobre o tratamento da azoospermia, um fator de infertilidade masculina onde não se encontram espermatozoides vivos no sêmen ejaculado. A solução para estes casos muitas vezes passa pela biópsia testicular para encontrar espermatozoides nos testículos. Hoje vamos apresentar uma técnica aprimorada que melhora os resultados deste procedimento.

Para realizar a biopsia testicular (TESE) o especialista não conta com um suporte que facilita a visualização de onde estão os espermatozoides que poderiam fecundar um óvulo, e por esta razão uma série de pequenos cortes aleatórios nos testículos são realizados. Com a Microtese, esta cirurgia conta com um microscópio que aumenta o campo visual do urologista entre 25-40 vezes.

A melhora do campo visual do urologista lhe permite ver os tubos testiculares onde os espermatozoides se desenvolvem e ser mais assertivo durante a cirurgia. Ao utilizar a técnica da Microtese evitamos danos e aumentamos em 20% a chance de encontrar espermatozoides aptos para o tratamento de reprodução humana.

Aumentar a eficácia da biopsia testicular para os casos de infertilidade masculina repercute na redução pela metade dos casos onde o casal precisa de sêmen de doador para obter a gravidez.

O tratamento da Varicocele também se beneficia com a Microtese. Este fator de infertilidade caracterizado por pequenos vasos semelhantes às varizes nos testículos atualmente representa 40% dos casos de infertilidade masculina. O uso desta técnica está apresentando melhores resultados que os obtidos com as técnicas convencionais.

Desenvolvida na Universidade de Cornell em Nova York pelo Dr. Peter Schlegel, a Microtese permitiu que a taxa de obtenção de espermatozoides passasse de 40% com a técnica clássica para 63%, diminuindo o dano no tecido testicular por sua precisão e desta forma, evitando também a perda da produção de testosterona.

O objetivo prioritário dos tratamentos de fertilidade é conseguir que a gravidez seja obtida com o material genético do casal. Para os futuros pais é importante que a utilização de sêmen de doador seja uma opção apenas quando todas as possibilidades de contar com seu espermatozoide foram esgotadas. A Microtese permite que estas possibilidades sejam maiores.

Qual é o tratamento após obter o espermatozoide?

Principalmente quando a obtenção de espermatozoides passa por uma biopsia testicular, é preciso não perder nenhum gameta masculino. Por isso o tratamento de reprodução humana utilizado é a ICSI (Injeção Intracitoplasmática de espermatozoide) onde um único espermatozoide é injetado diretamente no óvulo. A técnica ICSI é parte do tratamento de fertilização in vitro.

Solicite a sua primeira consulta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topoarrow_drop_up